Prémio de Ética no Desporto vai ser atribuído ao piloto Paulo Gonçalves

Prémio de Ética no Desporto vai ser atribuído ao piloto Paulo Gonçalves
O motociclista Paulo Gonçalves vai receber o Prémio Ética no Desporto, pela atitude que teve no Dakar2016, quando assistiu um adversário que sofreu um acidente na corrida, anunciou hoje o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).
 
O prémio de Ética no Desporto será atribuído na quarta-feira na Gala da Confederação do Desporto de Portugal, no Casino do Estoril.
 
Na edição de 2016 do Dakar, na classe de motos, Paulo Gonçalves, da Honda, liderava a geral quando percebeu que o piloto austríaco Matthias Walkner, o seu rival, tinha sofrido um acidente e prestou-lhe auxílio até a equipa médica chegasse ao local.
 
"O piloto português podia ter seguido a corrida, sabendo que a equipa médica iria socorrer o piloto acidentado (...) Mas Paulo Gonçalves parou de imediato para prestar auxílio e dar o alerta do sucedido, permanecendo com o piloto acidentado até a equipa médica do Dakar chegar", lembrou o IPDJ.
 
Citado no mesmo comunicado, Paulo Gonçalves explicou que fez aquilo que lhe competia: "O Dakar é uma aventura de muito risco, de muito sacrifício, damos tudo por tudo ao longo de vários dias, milhares de quilómetros, e o risco está sempre à espreita. Não sou um herói, sou um ser humano com respeito pelos outros".
 
Para Lídia Praça, vogal do Conselho Diretivo do IPDJ, "é imperativo contrariar as tendências de violência e de falta de ética no Desporto e, sem dúvida, que a ação do Paulo Gonçalves, enquadrada numa competição deste nível, mereceu da parte do IPDJ, o devido reconhecimento público".