Praia da Comporta é ponto de partida em Portugal para corrida mundial

Praia da Comporta é ponto de partida em Portugal para corrida mundial

A Herdade da Comporta vai ser o ponto de partida da primeira edição da “Wings for Life World Run”, uma corrida mundial de resistência inovadora, que se destina a recolher fundos para a investigação da cura para as lesões na espinal-medula.

A praia da Comporta foi o local escolhido para o início da prova em Portugal e vai ser um dos locais, ao lado de cidades emblemáticas como Barcelona (Espanha), Bucareste (Roménia), Verona (Itália), Flórida (EUA), Cancun (México), Lima (Peru) ou Cidade do Cabo (África do Sul), que assistirão ao início de um novo conceito de prova desportiva com uma forte componente solidária.

Com início na praia da Comporta, a prova seguirá para sul por Melides, Santo André, Sines, Porto Covo e Vila Nova de Milfontes. O enquadramento ambiental, a diversidade de paisagens por onde os atletas irão passar e a possibilidade de visitar espaços conhecidos numa perspetiva nova, através da prática de corrida, são os aliciantes da etapa nacional do evento.

Várias personalidades do panorama nacional do desporto, cultura e entretenimento já se associaram como embaixadores da “Wings for Life World Run”, nomeadamente António Félix da Costa, Ruben Faria, Hélder Rodrigues, Naide Gomes, Tomaz Morais, Telma Monteiro, Salvador Mendes de Almeida, Mário Pardo, Hugo Pinheiro e Tiago Pires.

Com um formato único, a “Wings for Life World Run” tem várias características que a distinguem de outras provas de atletismo já realizadas. É o primeiro e único evento de resistência simultaneamente mundial, com todos os atletas a partirem ao mesmo tempo, o que levará os participantes na Coreia do Sul, Nova Zelândia e Austrália a começar a correr ao final do dia e durante toda a noite, enquanto na costa oeste dos Estados Unidos os participantes vão iniciar a prova a meio da noite e vão correr durantes horas antes de amanhecer.

Outra das características mais marcantes do evento é o facto de não existir uma meta física. Os atletas vão ser perseguidos por um carro-meta, que arranca meia-hora depois da partida. Quando um atleta é apanhado pelo carro-meta significa que a sua corrida terminou, o que irá acontecer até ao ponto em que se encontrem a correr apenas um homem e uma mulher que serão os vencedores da corrida.

 

Nomes lendários do desporto como David Coulthard e Eddie Jordan (Fórmula Um), Luc Alphand (esqui alpino e piloto do Rali Dakar) e Marc Herremans (Ironman) já confirmaram participação. As inscrições podem ser feitas online, em www.wingsforlifeworldrun.com/pt/inscreve-te/#/location. O valor da inscrição reverte a 100 por cento a favor da Fundação Wings for Life.

Calcula-se que mais de três milhões de pessoas em todo o mundo sejam afetadas por lesões na espinal-medula e consequente paralisia – um número com um crescimento anual de mais 130 mil casos, a maioria gerados por acidentes de viação. O maior esforço de investigação para encontrar uma solução para este problema depende da iniciativa privada de instituições como a Fundação Wings for Life. Sendo uma organização sem fins lucrativos, esta depende a 100 por cento de donativos que são integralmente aplicados em projetos de investigação.

 

Mais informações sobre a corrida em www.wingsforlifeworldrun.com