Portugal Open sem mulheres, para salvar torneio

Portugal Open sem mulheres, para salvar torneio
O empresário João Lagos confirmou hoje a exclusão do torneio feminino do Portugal Open em ténis do calendário de 2015 da WTA e explicou que foi uma "decisão estratégica" para "concentrar todos os recursos" na prova masculina.
 
"É uma decisão que foi tomada já há algum tempo e que vem agora refletida no calendário. É uma decisão estratégica de interrompermos a realização do torneio feminino para nos concentrarmos no masculino, tendo em vista a austeridade que o país atravessa", afirmou João Lagos em declarações à agência Lusa.
 
Sem querer falar em montantes, o empresário português explicou que esta é uma forma de "concentrar os recursos" no torneio masculino e assim tornar "mais fácil" a sua realização no próximo ano.
 
"Ainda estamos à procura de reunir as condições necessárias para o mais depressa possível podermos garantir a prova. Digamos que a exclusão do torneio feminino resulta numas poupanças significativas", referiu.
 
Além da exclusão do torneio, a WTA é também um dos credores da João Lagos Sports, reclamando uma dívida de 200 mil euros, valor esse que foi revelado na lista provisória do Processo Especial de Revitalização (PER), que a empresa atravessa.