Portugal Open: Rui Machado cai, Gastão Elias faz história

Portugal Open: Rui Machado cai, Gastão Elias faz história

O tenista português Gastão Elias conseguiu, à oitava tentativa, passar uma ronda do quadro principal do Portugal Open, depois de bater o “velho conhecido” argentino Horacio Zeballos. No dia que marcou a despedida de Rui Machado (na foto), o outro português no quadro principal, Gastão Elias manteve o “cunho nacional” na 24.ª edição, depois de bater o sul-americano em apenas dois “sets”, pelos parciais de 6-3 e 6-4.
À oitava presença no Jamor, a quinta no quadro principal, graças a um convite da organização, Gastão Elias, atual numero 113 da hierarquia, inverteu a diferença de estatuto, já que Zeballos está a apenas um lugar do grupo dos 40 melhores do Mundo.
Na segunda ronda, Gastão Elias, defrontará o uzbeque Denis Istomin, 50.º do “ranking” mundial, depois de empatar a duas vitórias os confrontos diretos com o seu adversário de hoje, que tinha ganho os dois frente a frente disputados este ano, nos “challenger” de São Paulo e Montevideo.
No ano passado, Gastão Elias tinha iniciado este “ciclo particular” com um triunfo também num “challenger” de São Paulo. Hoje foi a primeira vez que um confronto entre os dois ficou decidido em apenas dois parciais.
Menos feliz esteve Rui Machado, eliminado na ronda inaugural pelo romeno Victor Hanescu, depois de passar pelo torneio de qualificação, despedindo-se do Jamor com uma derrota em dois “sets”, pelos parciais de 6-4 e 6-4.
Esta foi a terceira vez que os dois jogadores se cruzaram no circuito, a segunda no torneio português, com Hanescu, atual 54.º do “ranking”, a manter o pleno de vitórias sobre o português, “afundado” no lugar 330.
 Em femininos, o quadro ficou “órfão” das duas jogadoras mais cotadas em prova: a francesa Marion Bartoli, numero 14 do Mundo, e a eslovaca Dominika Cibulkova, 15.ª da hierarquia.
 No embate que abriu a jornada no Court Central, Bartoli foi surpreendida pela chinesa Shuai Peng, 20 lugares abaixo e na segunda passagem pelo Jamor, depois de ter chegado às meias-finais de 2010.
 O histórico dos confrontos diretos dava maior favoritismo a Bartoli, que tinha ganho seis dos dez frente a frente, mas agora levou a melhor a chinesa, superiorizando-se à primeira pré-designada em três “sets”, pelos parciais de 6-0, 1-6 e 6-4, em 1:25 horas, empatando as contas (2-2) nos desafios em terra batida.
 A fechar a ronda feminina, e o programa do Centralito, Cibulkova perdeu com a polaca Urszula Radwanska, número 32 do “ranking” e que venceu a pré-designada por 2-6, 6-4 e 6-4.