Ponto de Troca

Ponto de Troca

Quem tem a mais oferece, quem precisa leva para casa. Este simples princípio solidário volta a estar disponível na Tapada das Mercês através do Ponto de Troca, mas agora com mais força e em melhores condições.
Nascido há cerca de dois anos pela mão da Associação de Pais da EB1/JI daquela localidade da freguesia de Algueirão-Mem Martins e com o apoio do programa de desenvolvimento comunitário urbano K’Cidade, este espaço reabriu no passado sábado ocupando instalações (na Rua Fernando Lopes Graça, 16 C) que eram de uma farmácia entretanto deslocalizada e cuja proprietária, Susana Lamego, as resolveu ceder para esta acção de cariz social. Uma nova fase cujo lançamento se converteu num momento de festa e especial satisfação para os parceiros e promotores, entre os quais se incluem a Associação Comunidade Islâmica da Tapada das Mercês e a Fundação EDP.
“O Ponto de Troca tem agora um espaço com a dignidade adequada aos serviços que presta”, congratulou-se ao JR a sua coordenadora, Marlene Vaz.
Na verdade, a iniciativa nasceu na loja onde a Associação de Pais complementava o serviço de ATL efectuado na Escola das Bandeirinhas (designação popular da EB1/JI da Tapada). “Os pais aperceberam-se de que algumas crianças tinham necessidades a nível de roupa e calçado e começaram a reunir o que já não precisavam e estava em bom estado para colmatar essas carências”, conta Marlene Vaz. O projecto foi crescendo, mas teve de mudar de local quando a associação deixou de poder pagar a renda da loja, uma vez que o próprio serviço de ATL foi “esvaziado” de grande parte da sua oferta com a introdução das actividades de enriquecimento extracurriculares no 1.º ciclo do ensino público.

Jorge Ferreira

Ver a notícia completa em: http://jr.jornaldaregiao.pt/arquivo/Sintra/Sintra_306.pdf