Plataforma Underdogs, criada por Vhils, faz balanço com livro e exposição em Lisboa

Plataforma Underdogs, criada por Vhils, faz balanço com livro e exposição em Lisboa
A galeria Underdogs inaugurou na sexta-feira uma exposição, num espaço temporário no Príncipe Real, em Lisboa, que servirá também para apresentar um livro no qual faz um balanço de sete anos de atividade da plataforma que lhe deu nome.
 
A plataforma Underdogs, que tem como responsáveis a francesa Pauline Foessel e o português Alexandre Farto, que assina como Vhils, é um projeto cultural que se divide entre arte pública, com pinturas nas paredes da cidade, exposições dentro de portas, no n.º 56 da rua Fernando Palha, um antigo armazém recuperado e transformado em galeria, e a produção de edições artísticas originais.
 
A exposição "Underdogs", que, de acordo com a organização, "faz uma reflexão sobre a missão de galeria e o trabalho de vários artistas que têm exposto ao longo dos últimos quatro anos", conta com trabalhos, entre outros dos portugueses Maria Imaginário, Add Fuel e André da Loba, do espanhol Okuda San Miguel e do francês Olivier Kosta-Théfaine.
 
Na sexta-feira, dia da inauguração, é apresentado o livro "Underdogs", de Pauline Foessel e Miguel Moore, com desenho gráfico de João M. Machado, "que faz o balanço dos anos de atividade da plataforma nas suas três principais áreas de atuação: Galeria, Programa de Arte Pública e Edições".
 
Para Pauline Foessel e Alexandre Farto, a plataforma Underdogs, "mais do que uma aventura, é uma missão, um conceito, mas, acima de tudo, uma aposta: a de construir uma plataforma que se equilibra artisticamente entre as ruas de uma cidade, as paredes de uma galeria e a virtualidade de um 'site' na internet".
 
"Desde 2010, temo-nos esforçado em participar de forma humilde na cena artística de Lisboa. Gostamos de acreditar que temos sabido interagir positivamente com a cidade, dando aos seus habitantes e aos visitantes novos motivos para explorá-la e descobri-la", referem, num texto divulgado pela plataforma.
 
A mostra, de entrada livre, fica patente até 28 de maio no n.º18 da Praça do Príncipe Real.
 
Durante o mês de maio a galeria no n.º 56 da rua Fernando Palha estará encerrada para obras de remodelação, adiando assim a exposição de Wasted Rita, prevista para esse mês, para o segundo semestre, em data ainda a anunciar, disse à Lusa fonte da plataforma.
 
Para junho está marcada a exposição do australiano Anthony Lister (1979), uma estreia na Underdogs e em Portugal, que começou o seu percurso artístico a pintar paredes na cidade de Brisbane. A mostra é inaugurada a 16 de junho e fica patente até 15 de julho.
 
Para julho está marcada a exposição de Shepard Fairey, uma outra estreia na Underdogs e em Portugal.
 
O trabalho de Shepard Fairey, de 47 anos, reconhecido artista urbano e 'designer' gráfico que vive e trabalha em Los Angeles, combina elementos do 'graffiti' e da 'pop art', sendo uma das suas obras mais famosas um retrato de Barack Obama ("Obama Hope"), a vermelho, branco e azul, espalhado pelos Estados Unidos em formato cartaz durante a campanha das eleições presidenciais de 2008.
 
A exposição de Shepard Fairey estará patente de 21 de julho a 22 de setembro.