Penta de Blanco festejado entre Sintra e Lisboa

Penta de Blanco festejado entre Sintra e Lisboa

O ciclismo é uma das modalidades desportivas mais apreciadas na região saloia, razão pela qual a população saiu à rua para ver e aplaudir a caravana da 74.º edição da Volta a Portugal em Bicicleta, que cumpriu a sua derradeira etapa no passado domingo. De Sintra a Lisboa, com passagens por vários pontos do concelho, o pelotão foi sempre acarinhado por centenas de adeptos espalhados pelo percurso.

Na Portela de Sintra, onde foi dada a partida simbólica, pese a injustificada à limitação total de estacionamento nas proximidades, também foram muitos os que marcaram presença na autêntica feira de brindes, autógrafos e promoções ali montada.

David Blanco, já dado como vencedor da prova, foi o mais requisitado para fotos de família, tal como o português Hugo Sabido, um dos mais acarinhados e incentivados.

Quanto à prova, depois de ter ganho em 2006, 2008, 2009 e 2010, igualando os quatro êxitos do português Marco Chagas, David Blanco (Efapel-Glassdrive), de 37 anos, confirmou o quinto triunfo e tornou-se o corredor com mais vitórias na principal prova velocipédica nacional.

Por sua vez, Joaquim Gomes, director da Volta a Portugal em bicicleta, fez um balanço “muito positivo” da competição: “Foi muito positivo. Houve horas de muita tensão. Os principais desempenharam o seu papel para o espectáculo”, disse Joaquim Gomes, vencedor de duas edições da prova rainha do ciclismo luso, em 1983 e 1989.

O director da Volta manifestou-se, igualmente, muito satisfeito com o final da da 74.ª edição em Lisboa, após 1605 quilómetros, considerando que a capital “soube, mais uma vez, receber ao mais alto nível”.

Quanto a um eventual regresso da Volta a Sintra, o director da prova disse que ainda é cedo para falar isso, mas confirmou que já existem contactos nesse sentido.

Para Joaquim Gomes, o recorde de cinco vitórias conquistadas por David Blanco foi “importante”, apesar de ter ultrapassado no feito o português Marco Chagas.“Ele é galego, mas é muito português. Ofereceu um pouco do seu prestígio à Volta e isso é muito importante”, frisou Joaquim Gomes.