Paulo Vistas diz que é uma honra suceder a Isaltino Morais

Paulo Vistas diz que é uma honra suceder a Isaltino Morais

O candidato do movimento independente Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF), Paulo Vistas, que assumiu hoje a sua vitória, disse ser "uma honra" suceder a Isaltino Morais, "o melhor autarca do país".

"É um enorme privilégio e uma honra suceder àquele que foi considerado o melhor autarca do país e o rosto da obra em Oeiras", afirmou Paulo Vistas, na sede da sua campanha, em Porto Salvo.

O candidato independente, que assumiu a sua vitória cerca das 22:30, embora ainda sem terem sido reveladas projecções televisivas, dirigiu ainda, através das televisões, um "forte abraço, carregado de saudade", a Isaltino Morais, preso desde o dia 24 de abril por fraude fiscal e branqueamento de capitais para cumprir uma pena de dois anos.

Desde esse dia que Paulo Vistas, até então vice-presidente de Isaltino Morais, assumiu o cargo de presidente da Câmara de Oeiras.

Recebido com gritos, bandeiras e apitos de cerca de 300 apoiantes, Paulo Vistas considerou esta como uma "noite de alegria e de dever cumprido" e prometeu fazer de tudo, nos próximos quatro anos para merecer a confiança dos que votaram nele.

"Hoje é uma grande noite para Oeiras. Acabam de garantir que o seu concelho continuará no caminho do desenvolvimento, qualidade de vida e progresso. Tenho muito orgulho em continuar a ser presidente da Câmara Municipal de Oeiras, desta vez legitimado pelo voto em urna. A partir de amanhã serei presidente de todos", sustentou.

O candidato do PSD, Francisco Moita Flores, assumiu também já a sua derrota.

Além de Paulo Vistas e Moita Flores, candidataram-se à Câmara de Oeiras Marcos Sá (PS), Paulo Freitas do Amaral (CDS-PP), Daniel Branco (CDU), Carlos Gaivoto (BE), Richard Warrel (PAN) e Joaquim Manuel Ferreira (PCTP/MRPP).

A Câmara de Oeiras tem estado a divulgar dados da votação na sua página na Internet que, às 22:30, davam a vitória ao IOMAF com 34,61% dos votos, PSD com 18,52%, PS com 18,35%, CDU com 9,19%, CDS-PP com 3,73%, Bloco de Esquerda com 3,66%, o PAN com 2,56%, o PCTP/MRPP com 0,58% e o PTP com 2,25%.

Com 122 mesas apuradas e 18 por apurar, o resultado da abstenção é, segundo a página da Internet, de 61,84%.