Paulo Vistas anuncia recandidatura à presidência da Câmara de Oeiras

Paulo Vistas anuncia recandidatura à presidência da Câmara de Oeiras
“Eu gosto de vitórias difíceis”, atirou um Paulo Vistas confiante e até desafiante, respondendo aos jornalistas no final do discurso com que assinalou, segunda-feira, o lançamento da sua candidatura a novo mandato à frente da Câmara de Oeiras. A pergunta era sobre a eventual entrada de Isaltino Morais na corrida, que o edil considera já uma realidade, rejeitando, porém, que esteja de costas voltadas para quem quer que seja. 
 
Paulo Vistas sublinhou que o movimento Independentes Oeiras Mais à Frente pelo qual se candidata “está aberto a todas as pessoas de todos os quadrantes políticos, de todas as militâncias partidárias, todas as origens, raças e credos”. Incluindo ao PSD, partido a quem reconhece e agradece o facto de ter sido o garante da estabilidade governativa na Câmara Municipal de Oeiras ao longo deste mandato e que ainda não anunciou se terá um candidato próprio ou apoiará o actual edil. “Estamos abertos e disponíveis para conversar”, reiterou o actual presidente da autarquia.
 
Já quanto a Isaltino Morais, o actual edil não tem dúvidas de que o autarca a quem sucedeu na presidência do município “será candidato”, razão pela qual a associação Oeiras Mais à Frente aprovou, por unanimidade, a mudança de designação do movimento de cidadãos, trocando o nome do fundador pela palavra Independentes. “Não estou de costas voltadas para ninguém. Respeito o passado, mas o meu combate é no futuro. Tenho muita honra de ter pertencido à equipa que ajudou a transformar pela positiva o concelho, portanto, acho que é legítimo ter a ambição de querer continuar a ser presidente desta câmara”, sustentou, rejeitando a acusação de ‘traição’ feita por apoiantes de Isaltino.
 
Mas a insistência nas questões sobre o homem que comandou a governação autárquica de Oeiras ao longo de vários mandatos no passado não tardaria a originar palavras menos cordatas por parte de Paulo Vistas em relação ao seu antecessor, que, por seu turno, já afirmou publicamente não apoiar o actual presidente de Câmara: ”O PS vai ter um candidato que é Joaquim Raposo. E o dr. Isaltino será candidato, tanto mais que já convidou grande parte dos nossos presidentes de junta…”, acusou, adiantando que “…ele pode negar o que quiser, mas estão aqui os nossos presidentes de junta e será fácil perceber quem está a mentir”, atirou.
 
Na mesma linha, no discurso efectuado pouco antes, Paulo Vistas lançara já algumas farpas indirectas aos adversários, actuais e futuros, ao sublinhar que “não caiu de pára-quedas” em Oeiras e que não se candidata “para ajustar contas com ninguém”, mas porque quer “continuar a melhorar” o concelho. Ainda assim, diria que “Oeiras está de parabéns porque desperta vontade nas outras forças políticas para apresentarem bons candidatos”. Para concluir que este “será um combate difícil, duro, mas que mais uma vez nós vamos vencer”.
 
Jorge A. Ferreira