Parte da embarcação naufragada encontrada a sul da Praia das Maçãs, Sintra

Parte da embarcação naufragada encontrada a sul da Praia das Maçãs, Sintra
Parte da estrutura da embarcação naufragada esta madrugada no litoral de Sintra foi encontrada a sul da praia das Maçãs, informou o comandante da Capitania do Porto de Cascais.
 
“A estrutura do barco foi encontrada pela embarcação da estação salva-vidas e está a ser recolhida para a corveta Batista de Andrade”, revelou Mário Domingos, comandante da Capitania do Porto de Cascais.
 
Esta madrugada, cerca das 03:10, as autoridades foram alertadas para o naufrágio da embarcação ‘Santa Maria dos Anjos’, com cerca de 11 metros e registada em Olhão - mas a operar a partir do Norte do país -, ao largo da praia das Maçãs, com seis pescadores a bordo.
 
Um dos seis pescadores conseguiu nadar para terra agarrado a uma boia, numa zona conhecida por Mindelo, na praia das Maçãs, e pediu socorro batendo à porta de habitações, até ser encontrado pelo guarda-noturno, alertado pelos moradores.
 
Segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários de Colares, Luís Recto, os destroços começaram a dar à praia das Maçãs, tendo sido recolhida uma balsa, e as buscas foram alargadas a meio da manhã para uma área entre a praia Grande e a praia do Magoito, para encontrar os outros pescadores.
 
De acordo com informações do armador, citado pelas autoridades, o até agora único sobrevivente, transportado para o hospital Amadora-Sintra, já teve alta e abandonou a unidade hospitalar pelos seus próprios meios.
O homem, com cerca de 26 anos, envergava colete de salvamento e quatro dos restantes desaparecidos, com idades entre os 30 e os 55 anos, serão oriundos dos concelhos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim e um será de origem ucraniana, segundo o presidente da associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar.
 
Para as buscas foram mobilizadas oito viaturas e 20 bombeiros da corporação de Colares e quatro viaturas e 12 voluntários de Almoçageme, apoiados por um helicóptero ‘Merlin’ da Força Aérea Portuguesa, uma lancha da Polícia Marítima e uma corveta da Marinha.
Fotos: Nuno Recto