Parques de Sintra concluiu restauro de sala indiana no palácio de Monserrate

Parques de Sintra concluiu restauro de sala indiana no palácio de Monserrate
A sociedade Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML) anunciou hoje a conclusão da recuperação da sala de estar indiana do palácio de Monserrate, o último espaço do percurso de visita que ainda não tinha beneficiado de uma intervenção profunda.
 
Os trabalhos incluíram a consolidação e tratamento de parte do teto ainda existente, a reconstituição da restante área com aplicação de painéis de estuque sobre reboco e a recuperação dos revestimentos das paredes, com os seus frisos dourados, e dos rodapés em estuque polido, informou a PSML.
 
Segundo um comunicado da sociedade, "a sala de estar indiana apresentava problemas semelhantes" aos dos restantes espaços do palácio, já intervencionados, como "sobreposição de camadas de tinta" e degradação pelos "sucessivos anos sem manutenção".
 
Uma parte do teto apresentava vestígios de uma reconstituição anterior, provavelmente na sequência de alterações efetuadas no piso superior, sem utilizar materiais tradicionais ou atender ao padrão da composição decorativa, explica a nota da PSML.
 
Só após “a remoção completa das camadas de repinte e da realização de sondagens sistemáticas, repetidas para cada motivo decorativo, se pôde definir a cor de fundo dos paramentos", revelou a empresa que gere os monumentos e parques da serra de Sintra.
"A moldura em madeira dourada do espelho, a lareira em mármore e o pavimento em madeira foram igualmente alvo de tratamento", adiantou a sociedade, que investiu 35.000 euros na reabilitação do espaço.
 
As próximas intervenções vão decorrer no piso superior, para permitir a realização de exposições temporárias e divulgação da história do palácio, da família Cook e das suas coleções de arte, bem como na limpeza e restauro dos estuques dos corredores e do torreão sul.
 
A PSML assegura a gestão do património público na zona classificada pela UNESCO como Paisagem Cultural da Humanidade e tem como acionistas a Direção Geral do Tesouro e Finanças, o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara de Sintra.