Parque de estacionamento abre junto à estação de Agualva-Cacém

Parque de estacionamento abre junto à estação de Agualva-Cacém
O parque de estacionamento junto ao interface ferroviário de Agualva-Cacém, concluído desde 2011, abriu nesta sexta-feira ao público após ter sido entregue à Câmara de Sintra, com utilização para já gratuita, informou a autarquia.
 
O autossilo de quatro pisos, com 211 lugares, entra em funcionamento a partir das 10:00 de 01 de setembro, após um investimento municipal de 143 mil euros, com acesso gratuito previsto “até ao segundo trimestre de 2018”, adiantou fonte camarária.
 
A utilização gratuita decorre da construção de 4.500 metros de ciclovia e percurso pedonal entre Agualva-Cacém e Massamá-Barcarena, onde em abril deste ano abriu outro parque, também sem cobrança.
 
Os dois parques, integrados na remodelação da Linha de Sintra, ficaram concluídos em 2011 (Agualva-Cacém) e em 2013 (Massamá-Barcarena), mas permaneceram fechados e sem uso, apenas sendo subconcessionados ao município em setembro de 2016 pela Infraestruturas de Portugal (IP).
 
Após obras de adaptação, os dois pisos inferiores da estação que serve a zona urbana de Massamá passaram a ter uma “capacidade para 552 viaturas ligeiras, 38 motos e 36 bicicletas”, segundo a autarquia.
 
O parque de Agualva-Cacém, construído para 308 viaturas, separado da estação, paralelo à linha férrea, permaneceu fechado e à mercê de vandalismo durante anos.
 
Apesar de estar fechado, beneficiou de trabalhos adicionais, como alargamento das rampas de acesso no interior do silo, para evitar danos nos veículos, problema detetado na receção provisória da obra.
 
“A Câmara Municipal de Sintra tem realizado uma grande aposta na mobilidade do concelho. A abertura deste parque é mais um exemplo”, disse à agência Lusa o presidente da autarquia, Basílio Horta (PS).
 
Pelas contas do autarca, nos últimos dois anos foram criados “mais de dois mil lugares de estacionamento no concelho, dos quais cerca de 1.300 são junto a interfaces de transportes públicos”.
 
Além do investimento nas vias rodoviárias e pedonais, Basílio Horta salientou que a autarquia está também “a preparar um sistema de transporte de passageiros no município”.
 
“O MobiESintra vai garantir o transporte dos milhões de turistas que nos visitam todos os anos, para os monumentos e zonas históricas da vila de Sintra”, explicou o autarca.
 
A câmara está a negociar com a sociedade Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML), que gere os monumentos e jardins históricos, a criação da empresa gestora do sistema MobiESintra, destinada a explorar “uma ‘pool’ de veículos elétricos” que permita condicionar o trânsito automóvel no centro histórico.
 
“Esse sistema de transporte vai ser alargado às nossas cidades e localidades permitindo que todos tenham acesso, de forma rápida e económica, aos principais interfaces de transportes do concelho”, antevê o presidente da autarquia.