Parque das Nações: Nova freguesia divide Lisboa e Loures

Parque das Nações: Nova freguesia divide Lisboa e Loures

O presidente da Câmara de Loures, Carlos Teixeira (PS), considera “vergonhoso e inconstitucional” o parecer favorável à criação da freguesia do Parque das Nações, aprovado pela autarquia de Lisboa no âmbito da reforma administrativa da cidade.

A Câmara de Lisboa aprovou um parecer favorável à criação da freguesia do Parque das Nações com território do concelho de Loures, uma proposta do BE no âmbito da reforma administrativa da capital, que aguarda debate no Parlamento.

O autarca de Loures disse ainda que na próxima reunião de Câmara vai ser apresentada uma proposta semelhante àquela que foi apresentada pela Câmara de Lisboa: “Vamos defender a criação da freguesia do Parque das Nações, mas integrando outras freguesias do município de Lisboa”.

A proposta final de reforma administrativa apresentada pela câmara lisboeta, de maioria socialista, documento apoiado pelas estruturas distritais do PS e do PSD e que propõe reduzir de 53 para 24 as freguesias da cidade, foi traduzida em projecto de lei e entregue no Parlamento, onde aguarda debate.

Este documento não definia a inclusão de território de Loures – município presidido pelo socialista Carlos Teixeira, que se tem oposto fortemente a este alargamento -, deixando a questão em aberto para a Assembleia da República

Chamado a pronunciar-se, o executivo liderado pelo socialista António Costa deu um parecer favorável apenas à proposta de criação da nova freguesia do Parque das Nações, do BE, englobando o território daquele bairro que fica nas freguesias de Sacavém e Moscavide, ambas já no concelho de Loures.

Apenas o vereador do PCP, Rúben de Carvalho, se opôs à criação desta freguesia (PSD e CDS votaram a favor), tal como à proposta da câmara que já está a ser debatida no Parlamento, apresentando como argumento principal a falta de participação dos lisboetas na reforma.