Palmilhar Lisboa, até que a voz nos doa

Palmilhar Lisboa,  até que a voz nos doa

Só este Verão, há visitas guiadas à Mouraria na descoberta de apaixonantes histórias do fado. A entrada é livre.
Lisboa é vista como a terra do Fado, mas será que alguma vez partimos à descoberta da cidade com a canção na boca?
É essa a proposta do Museu do Fado para quem passa o Verão em casa. Nomes tão conhecidos como Ana Sofia Varela, António Pinho Basto ou Teresa Tapadas, num naipe consideravelmente abrangente, fazem a visita guiada, perdão, a visita cantada a um dos bairros mais castiços da capital: a Mouraria.
Acompanhados à guitarra portuguesa com António Parreira ou Ricardo Parreira, e à viola de fado com Guilherme Carvalhais, as visitas do Museu do Fado extravasam as portas e saem para as ruas típicas das desgarradas, só neste Verão. A Mouraria tem uma ligação privilegiada com o Fado que remonta aos tempos da Severa e do Conde de Vimioso, do Amâncio e da Adelaide da Facada e é interessante adivinhar o que diriam aquelas pedras da calçada se falassem.
As visitas são orientadas pelos guias da Associação Renovar a Mouraria e realizam-se todas as sextas-feiras, sábados e domingos de Julho, Agosto e Setembro, sempre às 18h30. O ponto de encontro é na Igreja de Nossa Senhora da Saúde, no Martim Moniz, e daí parte num de dois percursos pelo bairro. A participação é gratuita.
Está à espera de quê para dar corda aos sapatos e sair para o coração de Lisboa?
Mais informações pelo telefone 92 219 18 92 ou ‘e-mail’ geral@renovamouraria.pt.