Palácio da Pena com nova loja, restaurante e cafetaria para dar resposta ao aumento de visitantes

Palácio da Pena com nova loja, restaurante e cafetaria para dar resposta ao aumento de visitantes

A Parques de Sintra concluiu este mês a remodelação da loja, do restaurante e da cafetaria do Palácio da Pena, resultado de um trabalho de 15 meses (10 meses de projeto e 5 de obra) e de um investimento de cerca de 750.000 Euros.

A intervenção vem dar resposta ao aumento constante do número de visitantes do Palácio da Pena, que em 2013 recebeu cerca de 780.000 entradas (aumento de mais de 8% relativamente ao ano anterior), bem como ao objetivo de acolher melhor os cidadãos com mobilidade condicionada.

O aumento do número e diversidade dos visitantes tem sido constante, pelo que a empresa optou por avançar com a remodelação da loja, restaurante e cafetaria, para conseguir acolher todos, nomeadamente os que têm mobilidade condicionada, e que podem agora circular nestas três áreas utilizando os novos elevadores.

Com o objetivo de permitir uma melhor experiência, os espaços foram reorganizados, valorizando a estrutura original do edifício, e de forma a aumentar e requalificar a loja, restaurante e cafetaria. Assim, otimizaram-se condições de acesso e utilização, melhorando inclusive a circulação entre cada um dos três pisos onde estes locais se encontram. De sublinhar que, antes desta intervenção, não existia acesso direto entre o restaurante e a cafetaria.

Os maiores desafios consistiram em conseguir definir estas novas áreas tendo em conta a arquitetura pré-existente do Palácio, que naturalmente não foi pensada para estas funções, e que implicou também a remodelação das zonas técnicas de apoio. O espaço que agora é a loja, no séc. XIX era as cocheiras, o espaço onde está o restaurante funcionava como aposentos dos criados do Palácio e a cafetaria como ucharia da Cozinha Real. A adaptação dos espaços tinha sido já realizada nos anos 90.

O edifício dispõe agora de dois elevadores: um de utilização pública, que permite uma melhor acessibilidade entre os três pisos - nomeadamente para os visitantes com mobilidade reduzida – e um elevador de serviço que liga os pisos do armazém, do restaurante e da cafetaria. Estes foram construídos alargando o espaço do simples monta-cargas existente. Ambos os elevadores possuem um sistema de geração de energia que utilizam para seu próprio consumo. A energia que é gerada na descida é utilizada diretamente no funcionamento dos elevadores (iluminação, ventilação e som).

Ainda ao nível da poupança energética, as luzes e o sistema de ventilação desligam-se quando não estão a ser utilizados, o que, associado à tecnologia LED de iluminação das cabines, resulta em consumos energéticos inferiores aos sistemas convencionais.

Outra das inovações implementadas prende-se com o sistema de reaproveitamento de água: a água dos lavatórios é encaminhada e reutilizada nas descargas dos autoclismos.

As instalações elétricas e mecânicas foram integralmente renovadas, dando seguimento à revisão em curso em todo o Palácio. A iluminação utiliza tecnologia LED em todo o edifício, incluindo nos equipamentos de iluminação cénica das abóbodas da loja, restaurante e terraço da cafetaria.

Em relação à loja, a maior intervenção prendeu-se com a recuperação da espacialidade original das arcadas, removendo elementos acrescentados em intervenções anteriores, para permitir o aumento da área de exposição de produtos e também uma maior fluidez de circulação.

O mobiliário escolhido é de cor branca, o que confere um maior destaque aos produtos, apelando aos sentidos dos visitantes. O balcão é de vidro lacado branco, material que cria um compromisso harmonioso com o edifício original.