Paixão à espanhola

Paixão à espanhola

 

Cinco homens, um cantor e quatro músicos, partilham no palco o enorme e transbordante sentimento que trazem no peito: paixão. Um amor arrebatador com sotaque variado, do Português de Portugal, ao Português de África, do Espanhol Ibérico ao Espanhol das Caraíbas. O grupo apresenta-se e defende que “é a história dessa paixão transatlântica” que querem contar. “E se o flamenco – ritmo, alma e sangue do sul, solar voz andaluz da Ibéria viajante – aportasse em Lisboa, a escutar a sôdade de Cabo Verde? Foi do Tejo, essa fonte primeira do Atlântico, que partimos. Chegámos a uma ilha – Cuba – onde o son, a guaracha, o bolero marcam o ritmo dos corações e dos corpos. E apaixonámo-nos. Queremos contar-vos um sentimento demasiado grande para não ser partilhado. Não será novo, dir-nos-ão. Mas é único. Como toda a verdadeira paixão. A canção espanhola e a morna nostalgia de um mar africano e europeu que abraçam a América Latina embalados pelo tanger da guitarra andaluza”. Fica o convite para quem gosta deste estado bem apaixonado...

Com “El Pulga”, na guitarra flamenca, Carlos Mil Homens, na percussão, João Penedo, no contrabaixo, Mário Rui, no piano, e Joaquim Moreno na voz, o espectáculo conta ainda com a actuação dos bailarinos “El Maleno”, Sofia Abraços e Rute Sá Lopes.

Centro Cultural Olga Cadaval, sexta-feira, 8 de Junho, pelas 22 horas. Bilhetes de 10 e 15 euros.