Pais entregam abaixo-assinado à Câmara de Cascais para impedir encerramento de creche da Misericórdia

Pais entregam abaixo-assinado à Câmara de Cascais para impedir encerramento de creche da Misericórdia
 Um grupo de pais de crianças que frequentam a creche do Arneiro, em Cascais, entregou hoje ao presidente da câmara um abaixo-assinado com mais de 4.000 assinaturas para impedir o encerramento daquele equipamento da Santa Casa da Misericórdia.
 
Depois de, há um mês, um grupo de pais ter exibido, em reunião de assembleia municipal, fotografias e um vídeo com declarações das crianças a valorizarem a qualidade da creche do Arneiro, numa forma de "sensibilizar e apelar" a autarquia para que mantenha o espaço a funcionar, as mesmas pessoas reiteraram hoje o apelo.
 
"Estamos aqui novamente para reiterar o nosso apelo. A creche está lotada. Não se percebe bem qual o objetivo de a encerrar. Temos aqui um abaixo-assinado com 4.352 assinaturas de pessoas que querem impedir esta decisão", disse a porta-voz do grupo de pais, Joana Caires.
 
Os pais lembraram que, no passado mês de abril, receberam uma circular da Santa Casa da Misericórdia de Cascais a informar que a creche do Arneiro, onde estão 83 crianças, iria fechar as suas portas em 2016.
 
Na altura, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, confirmou que a autarquia já havia sido informada da decisão da Santa Casa da Misericórdia e disse ter havido reuniões para resolver a situação.
 
Hoje, o autarca prometeu continuar a procurar soluções para o futuro da creche.
 
"Não deixaremos de procurar uma solução para julho de 2016. São 11 creches da Santa Casa e nove delas estão na mesma situação que o Arneiro. Por isso, estamos à procura de uma solução para todas elas", sustentou Carlos Carreiras.