Oposição questiona Câmara de Cascais sobre processo de instalação de faculdade em Carcavelos

Oposição questiona Câmara de Cascais sobre processo de instalação de faculdade em Carcavelos
Os partidos da oposição ao executivo que lidera a Câmara de Cascais (PSD/CDS) questionaram hoje a autarquia sobre o processo de aquisição de um terreno em Carcavelos para instalação da futura Faculdade de Economia.
 
O tema foi debatido em reunião de assembleia municipal, no ponto relativo à deliberação da "aprovação da contratação de garantias bancárias a apresentar em Tribunal para o projeto da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade Nova de Lisboa, em Carcavelos".
 
O PS considerou "estranho" o modo como se tem desenrolado o processo de negociação para aquisição dos terrenos, situados junto ao Forte de São Julião da Barra, apontando que a câmara ofereceu 170 mil euros ao proprietário para expropriar o terreno em causa que, contudo, foi avaliado judicialmente em 8,5 milhões de euros.
 
"Este processo não nos merece nenhum crédito. Não nos agrada existirem critérios ao sabor do vento", sustentou um deputado socialista Manuel Gomes.
 
Também o Bloco de Esquerda disse ter "muitas dúvidas" em relação ao processo, e a CDU aconselhou a autarquia a "desistir da instalação da faculdade em Carcavelos e investir noutro local do concelho".
 
O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, esclareceu que havia “pressupostos errados” na avaliação feita que apontou para os 8,5 milhões de euros.
 
"Não posso dizer muito mais do que isto porque isso está com a nossa defesa em tribunal", acrescentou.
 
No entanto, o autarca explicou que o valor proposto pela câmara, de 170 mil euros, era o valor mínimo exigido por lei para se iniciar o processo de expropriação dos terrenos e sublinhou que "há ainda a possibilidade de se chegar a um acordo amigável".
 
"Até ao processo de expropriação estar encerrado há sempre possibilidade de se chegar a uma situação amigável. Essa negociação pode ocorrer a qualquer momento até à decisão final do tribunal", frisou.
 
O terreno em causa está situado num espaço contíguo ao comando da NATO, em Oeiras, junto à praia de Carcavelos.
 
O futuro campus universitário da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa terá capacidade para cinco mil alunos e insere-se numa intenção do executivo para "atrair conhecimento, competência e atividade no município, de forma a torná-lo mais atrativo".
 
Cascais conta já com dois polos universitários, a Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril e a Escola Superior de Saúde de Alcoitão.