Oposição na Câmara de Cascais alerta para intervenção urgente na linha ferroviária

Oposição na Câmara de Cascais alerta para intervenção urgente na linha ferroviária
Os partidos da oposição na assembleia municipal de Cascais alertaram hoje o executivo PSD/CDS para uma intervenção "urgente" na linha ferroviária de Cascais, a fim de evitar futuros incidentes.
"Evitar catástrofes no futuro", "é o pior estado dos comboios dos últimos 50 anos" e "não é possível manter a linha ferroviária tal como está" foram algumas das afirmações deixadas pelos deputados do Bloco de Esquerda, CDU e PS, na assembleia municipal de Cascais de hoje, depois do descarrilamento de dois comboios a 09 de fevereiro, em Caxias, concelho de Oeiras.
Em resposta, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, partilhou das preocupações dos partidos da oposição e reiterou a intenção de se concessionar a linha ferroviária do concelho e que serve também Oeiras e Lisboa.
"Tenho sentido da parte do secretário de Estado dos Transportes uma abertura para resolver o problema da CP, que passa não pela privatização mas pela concessão da linha", sustentou.
Também hoje a Comissão de Utentes da Linha de Cascais exigiu, em comunicado, "que se leve por diante o investimento público necessário e urgente na linha, modernizando-a e normalizando-a à restante rede nacional da CP".
"Para a banca e os banqueiros sempre há milhares de milhões de euros, enquanto para um serviço de todos e para todos, indispensável à economia e produção nacionais como é a Linha de Cascais, não sobra nada", acusam. 
A comissão considera que o material da Linha de Cascais está "ultrapassado, desgastado e votado ao desleixo" e que, afirma, "põe em risco diariamente a segurança dos utentes e que só o profissionalismo dos seus trabalhadores tem evitado consequências mais graves e dramáticas".
A 9 de fevereiro dois comboios descarrilaram em Caxias, concelho de Oeiras, o que voltou a levantar a polémica em torno da falta de investimento na linha.
O Instituto da Mobilidade e dos Transportes nomeou uma comissão de inquérito para determinar as causas do descarrilamento dos dois comboios.