Oito novos sacerdotes são ordenados no domingo pelo cardeal-patriarca

Oito novos sacerdotes são ordenados no domingo pelo cardeal-patriarca
Oito novos sacerdotes são ordenados no domingo, em Lisboa, pelo cardeal-patriarca Manuel Clemente, sete ficarão ao serviço da diocese lisboeta e um da Sociedade de São Paulo (Paulistas), anunciou hoje o Patriarcado.
 
A missa, seguida da ordenação dos presbíteros, acontece às 16:00, na igreja do mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, numa cerimónia presidida pelo cardeal-patriarca.
 
“O decreto que nomeará as paróquias onde cada um irá servir deverá ser publicado no final deste mês, ou começos do próximo”, disse à Lusa fonte do patriarcado.
 
Os oito futuros sacerdotes são Bernardo Trocado, Joaquim Loureiro, José André dos Santos, Marcos Martins, Miguel Cavaco, Rodrigo Alves, Thiago Leite e Tiago Fonseca.
 
Bernardo Trocado, de 27 anos, natural do Estoril, nos arredores de Lisboa, segundo nota do patriarcado, só quando entrou na universidade é que começou a “redescobrir a paróquia”.
 
Citado pelo patriarcado, Bernardo Trocado afirma que a Igreja pode esperar dele “uma grande paixão por quem está mais longe, especialmente daqueles que, mesmo às ‘apalpadelas’, não encontram a fé”.
 
Joaquim Loureiro, 30 anos, reside em Massamá, mas nasceu na Guarda, tendo sido aluno do Instituto dos Pupilos do Exército, em Lisboa.
 
Segundo Joaquim Loureiro, “a questão de ser padre nunca foi prioritária”. Licenciou-se aos 21 anos em Contabilidade e Administração e trabalhou num banco. Em 2010, a visita do Papa Bento XVI marcou a sua decisão de entrar no seminário.
 
“Sentia que queria ajudar mais as pessoas. Na banca ajudamos se tiverem possibilidades... Não há almoços grátis”, refere Loureiro.
 
Marcos Martins, de 33 anos, natural e Lisboa, estudou Filosofia na Universidade Católica de Lisboa, onde, segundo a mesma fonte, começou a ir à missa todos os dias.
 
Marcos Martins serviu, “entre as paróquias de Lisboa, como o Alto do Lumiar, e as rurais, como Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço, Arranhó [nos arredores da capital] já como diácono, no pré-seminário, Marcos foi encontrando no trabalho pastoral gente ‘muito carente de Deus’, segundo a suas próprias palavras”, afirma o patriarcado.
 
Miguel cavaco, de 27 anos, natural de Barrancos, no Baixo Alentejo, vocação começou a desenhar-se nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), em 2005, em Colónia, na Alemanha.
 
Trabalhou numa paróquia de Madrid, na preparação da JMJ de 2011 e, dois anos depois, no México. Em Portugal, já como diácono, realizou o seu trabalho pastoral na paróquia da Benedita, no concelho de Alcobaça, segundo a mesma fonte.
 
Rodrigo Alves, de 25 anos, natural da Terrugem, no concelho de Sintra, quanto ao futuro afirma, citado pelo patriarcado: “O que se pode esperar de mim como sacerdote é a disponibilidade para fazer cominho com aqueles que me forem dados. O pouco que tenho para oferecer são os meus pés, para me pôr a caminho com os outros”.
 
Thiago Leite, de 29 anos, natural de Brasília, enquanto cursou o seminário, e como diácono, nos últimos sete meses, efetuou trabalho pastoral nas paróquias de Alcoentre, n e Manique do Intendente, no concelho da Azambuja.
 
O lisboeta Tiago Fonseca, de 30 anos, foi numa viagem a Roma, com um grupo de leigos, para acompanhar o conclave após a morte de João Paulo II, em 2005, que se aproximou da vida em Igreja, mas a vontade de ser padre aconteceu em 2009, em Fátima, durante um encontro das Equipas de Jovens de Nossa Senhora, onde era responsável por acompanhar um grupo de jovens.
 
José André dos Santos, de 29 anos, de Avelãs de Cima, no distrito de Aveiro, será também ordenado e ingressa no Instituto Missionário Pia Sociedade de São Paulo (Paulistas).