Oeiras quer ser 'cidade analítica' através de estratégia sustentável

Oeiras quer ser 'cidade analítica' através de estratégia sustentável
Oeiras quer ser o primeiro município do país a adotar uma estratégia sustentável que lhe confira o modelo de "cidade analítica", uma componente específica de gestão de informação integrada nas "cidades inteligentes".
 
O tema será debatido na quarta-feira no seminário "A Smarter Future [Futuro mais Inteligente] - uma perspetiva analítica" e, de acordo com o vereador da Câmara de Oeiras Ângelo Pereira, o objetivo é "fazer de Oeiras o município pioneiro no arranque do projeto".
 
"Este encontro é o pontapé de saída para a definição de uma estratégia em Oeiras para que seja pioneira neste projeto-piloto que depois irá estender-se a todo o país, para que seja a primeira cidade analítica", sustentou Ângelo Pereira.
 
Ainda sem exemplos concretos do que fará Oeiras uma cidade analítica, o vereador explicou que no encontro de quarta-feira serão discutidas soluções de sustentabilidade.
 
Ângelo Pereira acrescentou que todos os municípios que aderirem ao projeto vão ganhar um guia de boas práticas para se tornarem também cidades inteligentes.
 
Segundo explicou, o conceito de cidade analítica subentende o desenvolvimento, no meio urbano, de uma base fundamental de conhecimento dos fenómenos da cidade, seja associado aos sistemas, seja associado às próprias pessoas, que orienta as tomadas de decisão e justifica as opções de gestão urbana.
 
Além disso, faz ainda referência à aplicação, em contexto urbano, de métodos avançados de pesquisa e cruzamento de dados, orientados para a definição e avaliação de cenários prospetivos.
 
O objetivo do projeto, de acordo com informação da Câmara de Oeiras, é desenvolver ferramentas de gestão de informação e disponibilização de dados para a posterior criação de sistemas urbanos mais eficientes em energia, transportes, recolha de resíduos, águas, entre outros.
 
A participação, adiantou, pode ser feita através da produção de ferramentas que permitam "informar e integrar os cidadãos no desenho e acompanhamento da implementação de determinadas medidas para tornar os territórios urbanos mais sustentáveis e eficientes".
 
O projeto "Cidades Analíticas" é uma iniciativa do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, promovida pela Direção-Geral do Território, com a colaboração das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional.