Oeiras e Cascais com 560 ocorrências devido ao mau tempo

Oeiras e Cascais com 560 ocorrências devido ao mau tempo
O mau tempo deste fim de semana obrigou a Proteção Civil de Cascais e Oeiras a intervir em 560 ocorrências nos dois concelhos, na grande maioria devido a queda de árvores e estruturas danificadas.

Na reunião do executivo da Câmara de Cascais, o vereador da Proteção Civil, Pedro Lopes de Mendonça, informou hoje que a situação mais grave, provocada pela chuva e vento forte, aconteceu em três escolas do concelho, que ficaram com algumas infraestruturas destruídas.
Na escola básica do 1.º ciclo José Jorge Letria, em Cascais, a cobertura do campo de jogos, colocada recentemente, foi parcialmente destruída, enquanto na escola básica do 1.º ciclo de Tires, no Bairro Monte Real, a cobertura de uma sala foi levada pelo vento para a estrada, o que chegou a obrigar ao corte do trânsito na estrada do aeródromo.
Também na escola básica do 1.º ciclo do Penedo, parte da cobertura do telhado, com painéis metálicos, foi arrancada pelo vento e projetada pelas janelas, tendo partido os vidros.
Apesar dos estragos, acrescentou à Lusa a vereadora da Educação da autarquia, Ana Clara Justino, as aulas nas três escolas estão hoje a decorrer normalmente.
Queda de árvores, com alguns cortes de estrada e a destruição de um muro na Ribeira de Bicesse, foram outras das ocorrências registadas pela Proteção Civil Municipal de Cascais, estando já todas resolvidas.
No concelho de Oeiras, o responsável pela Proteção Civil local, Filipe Palhau, disse que a maior frequência de casos foi para quedas de árvores e danificação de estruturas, embora tenha ocorrido também a queda de alguns postes de eletricidade, painéis publicitários e sinais de trânsito, que chegaram a provocar danos nalgumas viaturas.
Filipe Palhau adiantou que durante o dia de hoje vão decorrer alguns trabalhos para limpeza de vias e para cortar algumas árvores em risco de queda.