Odivelas candidata-se a fundos comunitários para requalificar centro histórico

Odivelas candidata-se a fundos comunitários para requalificar centro histórico
A presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Susana Amador (PS), afirmou hoje que a autarquia vai concorrer a fundos comunitários para reabilitar a avenida principal da cidade e o centro histórico, perspetivando iniciar as obras em 2016.
 
“Entregámos já no Conselho Metropolitano [de Lisboa] as fichas temáticas devidamente assinaladas para eventuais candidaturas, mas independentemente de haver ou não comparticipação, vamos avançar porque são projetos estruturantes”, referiu à agência Lusa a presidente da Câmara de Odivelas.
 
No caso do projeto de requalificação da Avenida D. Dinis, principal artéria da cidade, este irá decorrer em cinco fases com um custo estimado de 1.300.000 euros.
 
A intervenção prevê melhorias ao nível da circulação pedonal, do aumento do número de estacionamentos e a requalificação de espaços verdes e ruas adjacentes.
 
Susana Amador perspetivou que as obras possam arrancar no início de 2016, não existindo ainda um prazo para a conclusão.
 
Relativamente ao centro histórico, que contempla o Mosteiro de São Dinis, onde está sepultado o rei D.Dinis, a autarca socialista explicou que o plano de pormenor ainda está em elaboração e que decorrem consultas com as entidades estatais ligadas ao património.
 
Contudo, Susana Amador ressalvou que o desenvolvimento do projeto estará também dependente da decisão do ministério da Defesa relativamente ao futuro das instalações do Instituto de Odivelas, contíguas ao Mosteiro de São Dinis.
 
“Tudo indica que a partir deste ano e até ao final do mandato (2017) teremos parte da Avenida D. Dinis requalificada e no centro histórico teremos a componente do estacionamento e do asfaltamento iniciada”, perspetivou.