Obras de arte contemporânea angolana patentes em Oeiras

Obras de arte contemporânea angolana patentes em Oeiras
Continua patente no Palácio Marquês de Pombal, em Oeiras, uma exposição com 27 obras de arte contemporânea de artistas angolanos, entre os quais Jorge Gumbe e Marco Kabenda.
 
Esta mostra itinerante de arte contemporânea angolana, inédita em Portugal, esteve anteriormente no Museu Luigi Pigorini, em Roma, e também na 55ª Bienal de Arte de Veneza, no ano passado, integrada no Pavilhão de Angola.
 
Intitulada "Cores e Formas de Angola", a exposição reúne uma seleção de obras da coleção da ENSA - Seguros de Angola, e resulta de uma iniciativa da embaixada de Angola em Portugal em parceria com a Câmara Municipal de Oeiras.
 
Entre os autores das 27 obras de pintura e escultura estão Jorge Gumbe, Francisco Van-Dúnem, António Ole, Fineza Teta e Marco Kabenda.
 
Em 2013, Angola conquistou o Leão de Ouro na 55.ª Exposição Internacional da Bienal de Arte de Veneza com um projeto intitulado "Luanda, Cidade Enciclopédica" resultado de uma coautoria dos curadores Paula Nascimento e Stefano Pansera, e ainda o artista Edson Chagas.
 
Nesse ano Angola participou pela primeira vez na Bienal de Arte de Veneza, tal como o Vaticano, as Bahamas e as Maldivas, que também se estrearam no certame dedicado à arte contemporânea.
 
A exposição "Cores e Formas de Angola"  vai estar patente até 19 de outubro no Palácio Marquês de Pombal, em Oeiras.