Obras de 61 estudantes de Belas-Artes selecionadas para Prémio Paula Rego

Obras de 61 estudantes de Belas-Artes selecionadas para Prémio Paula Rego
Obras de arte de 61 estudantes da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) foram selecionadas para o Prémio Paula Rego, cujo vencedor será só revelado em setembro, foi hoje anunciado.
 
As obras selecionadas para esta primeira edição do prémio estarão expostas na Casa das Histórias - Paula Rego, em Cascais, entre 28 de julho e 18 de setembro, dia em que a artista plástica portuguesa anunciará a obra vencedora.
 
O Prémio Paula Rego consiste na aquisição, por mil euros, de uma obra de um dos estudantes da FBAUL que passará a integrar a coleção privada da artista.
 
O júri que selecionou as obras dos 61 estudantes - entre as 118 admitidas a concurso - integrou Caroline Willing (filha de Paula Rego), Catarina Alfaro (curadora da Casa das Histórias), Victor dos Reis (Presidente da FBAUL), Pedro Saraiva, António Matos e Sandra Tapadas (professores da FBAUL).
 
A lista com os 61 estudantes selecionados está disponível em http://www.belasartes.ulisboa.pt/premio-paula-rego/.
 
O prémio foi lançado em fevereiro como forma de incentivar estudantes da FBAUL a contar histórias através do desenho. Foi assinado um protocolo com a faculdade por três anos.
 
Na altura, o presidente da FBAUL, Victor dos Reis, e o filho de Paula Rego, o realizador Nick Willing, afirmaram que esta primeira edição do Prémio Paula Rego decorrerá "como um teste nos próximos anos", podendo alargar-se depois a outras instituições.
 
Em declarações à agência Lusa, Nick Willing considerou: "Vamos ver como correm estas três edições. Se houver muitos candidatos e qualidade dos trabalhos, vamos alargar a outras escolas".
 
"Para a minha mãe, é muito importante que estes estudantes tenham um incentivo", acrescentou.
 
Aquela faculdade foi escolhida por Paula Rego porque a mãe da pintora estudou ali e também porque um prémio que a artista conquistou na Slade School of Fine Arts, em Londres, em 1954, constituiu um grande incentivo para a carreira internacional.