Obra de Luciano Reis mostra o 'lado mais pessoal' de divas das artes

Obra de Luciano Reis mostra o 'lado mais pessoal' de divas das artes
O investigador Luciano Reis, autor de títulos como 'História do Circo', reuniu, na obra 'As grandes divas do século XX', o "lado mais pessoal" de quinze atrizes, de Palmira Bastos a Eunice Muñoz, Carmen Dolores e Lourdes Norberto.
   
"Todas estas divas têm em comum o facto de serem primeiras figuras da cena portuguesa, terem começado muito novas e com uma missão de serviço ao espetáculo", disse à Lusa Luciano Reis, que publicou anteriormente as biografias de Laura Alves, Maria Dulce, João d'Ávila, Pedro Pinheiro, Vítor de Sousa e Ivone Silva.
 
"O que esta obra valoriza é uma visão pessoal sobre estas 15 mulheres que estruturaram a cena portuguesa do século XX, e são herdeiras de um património artístico do século XIX, numa altura em que havia imensas primeiras figuras e que era preciso muito trabalho para se imporem em palco", realçou o investigador.
 
A obra, com a chancela da Parsifal, é apresentada na terça-feira, às 18h30, no Teatro Maria Vitória, em Lisboa, pelo escritor Miguel Real e pela dramaturga Filomena Oliveira, e conta com a presença de Eunice Muñoz, Carmen Dolores e Lourdes Norberto, "que entre outras coisas, têm em comum o facto de terem passado pela companhia Rey Colaço-Robles Monteiro, que durou mais de 50 anos, de 1921 a 1974", realçou o autor.
 
Amélia Rey Colaço é uma das divas referenciadas, "que, no final da vida, não só se viu sem a sua companhia, como, em 1988, foi forçada a leiloar o recheio da sua casa", contou o investigador.
 
A escolha de 15 divas foi "um pânico interior" para o autor, que aponta na história das artes cénicas do século XX, "pelo menos, umas 200, a par com os galãs".
 
Luciano Reis considera que "as divas [escolhidas] contribuíram e fazem parte da identidade social e cultural do povo, no sentido mais popular e no mais erudito".
 
Do grupo de 15, "todas elas de uma cultura extraordinária", fazem também parte Maria Matos, Hermínia Silva, Beatriz Costa, Amália Rodrigues, Glicínia Quartin, Milú, Isabel de Castro, Ivone Silva, Maria Dulce e Laura Alves, que qualificou como "um vulcão no palco".
 
O autor realçou que todas estas figuras "eram pessoas endeusadas no Brasil". "Todas elas, salvo um caso ou outro, tinham grande impacto no Brasil, eram grande êxito" nesse país, disse à Lusa.
 
Beatriz Costa, que foi pela primeira vez ao Brasil "ainda corista, foi convidada pelo grande ator Procópio Ferreira, para fazer parte da sua companhia", no Rio de Janeiro.
 
Os centros de documentação do Museu Nacional do Teatro e Dança e do Teatro Nacional D. Maria II, "tão pouco conhecido, mas valiosíssimo", foram essenciais à investigação de Luciano Reis, autor também d'"O grande livro de espetáculo -- Personalidades artísticas século XX".
 
A obra, com prefácio do escritor Fernando Dacosta, é amplamente ilustrada, e inclui uma lista bibliográfica.