Novo Parque Turma da Mónica atrai centenas de pessoas

Novo Parque Turma da Mónica atrai centenas de pessoas

Inaugurado no passado sábado, o novo parque dedicado às aventuras da Turma da Mónica, banda desenhada do brasileiro Maurício de Sousa, substitui uma zona degradada, onde antes funcionava a Fábrica da Cultura, na Amadora.

Neste parque, os visitantes podem encontrar personagens como a comilona Magali, o cão Bidú e a Mónica, a menina de temperamento difícil que dá nome à banda desenhada, conhecida por não gostar dos apelidos que recebe de Cebolinha e do Cascão (gordinha, baixinha e dentuça), e por os perseguir e fazer justiça dando-lhes bastonadas com o seu coelho de peluche.

O parque tem as personagens que fizeram de Maurício de Sousa o autor de livros aos quadradinhos com maior sucesso do espaço da lusofonia, e vai ocupar o espaço da Fábrica da Cultura, uma zona na Falagueira que se encontrava degradada, mas onde, noutros tempos, se realizou o Amadora BD, um dos maiores festivais internacionais de banda desenhada do país.

De acordo com o vereador da Câmara da Amadora com o pelouro dos Espaços Verdes, Gabriel Oliveira, a construção deste parque no concelho, que é "a capital portuguesa da banda desenhada", representa uma aposta na continuidade daquela que é uma das preocupações do município, a requalificação urbana.

"Pretendemos que, no espaço público, se pudesse fazer a memória de Maurício de Sousa e da turma da Mónica que este ano faz 50 anos. Este tipo de parques não existe ainda no Brasil. Isto é um parque público que assinala a memória desta banda desenhada", disse o vereador à agência Lusa.

Segundo Gabriel Oliveira, o parque tem cerca de cinco mil metros quadrados e custou perto de 670 mil euros, suportados, na íntegra, pela Valorsul, na sequência de "obrigações que a empresa tinha para com o município".

O responsável adiantou que o criador da banda desenhada esteve "bastante empenhado" no desenvolvimento do projeto, mas não estará presente na inauguração. No entanto, adiantou, Maurício de Sousa já se comprometeu a deslocar-se pela quarta vez à Amadora, numa próxima viagem à Europa.

Os bonecos, alguns deles interativos, têm entre 1,2 metros a 3,5 metros e estão distribuídos ao longo do espaço verde do parque.

O espaço tem uma vertente ecológica, uma vez que parte do seu equipamento foi construído com recurso a materiais reciclados.