Novo ano rotário começa com transmissão de tarefas e entrega de cadeiras de rodas

Novo ano rotário começa com transmissão de tarefas e entrega de cadeiras de rodas

O Rotary Club de Sintra (RCS) realizou na passada segunda-feira (1 de Julho) a cerimónia anual de transmissão de tarefas, num jantar que contou a com a presença de Fernando Seara, presidente da Câmara de Sintra, e que serviu também para a entrega de mais um conjunto de cadeiras de rodas e ajudas técnicas a várias instituições, no âmbito da campanha de recolha de tampinhas de plástico para reciclagem.

Carlos Diniz da Fonseca assumiu a presidência do Rotary Club de Sintra, sucedendo a Jorge Carvalho, que traçou um balanço “muito positivo” das acções concretizadas durante o último ano rotário, marcado pela realização em Lisboa da Convenção do Rotary Internacional, evento que juntou na capital mais de 30 mil rotários de todo o mundo. De resto, Sintra esteve representada ao mais alto nível naquele importante evento, com um espaço próprio bastante elogiado por todas as delegações internacionais.

Da mesma forma, o projecto desenvolvido pelo Rotary Club de Sintra “Dê uma Tampa à Indiferença”, que recolhe tampinhas de plástico para reciclagem, transformando o seu produto em cadeiras de rodas, ajudas técnicas e material ortopédico para oferecer a instituições sociais, entidades diversas e cidadãos carenciados, “foi reconhecido internacionalmente como um grande exemplo da acção solidária desenvolvida pelos rotários”, fez questão de salientar Fernando Seara durante a intervenção que teve oportunidade de ali fazer. O presidente da Câmara de Sintra aproveitou a ocasião para se despedir dos rotários sintrenses e foi homenageado pelos contributos prestados àquela organização ao longo dos seus três mandatos.

Também José Ferreira Pinto, assistente do governador do Distrito 1960 dos rotários, classificou o RCS como “um clube estrela que deverá ser um exemplo para todos os clubes rotários do país”.

De resto, é esse o objectivo que o novo presidente do RCS, Carlos Diniz da Fonseca, pretende prosseguir, ao assumir como prioridade a continuação das acções de apoio à comunidade até aqui produzidas a nível local e regional, bem como do movimento rotário internacional, ao nível da atribuição de bolsas de estudo ou na campanha de erradicação da poliomielite, que já vacinou mais de um bilião de crianças em todo o mundo.

Quanto à cerimónia de entrega de cadeiras de rodas, contemplou desta vez com dois equipamentos a Junta de Nossa Senhora de Fátima (Lisboa), cuja presidente Idalina Flora, sublinhou “a ajuda preciosa” dada por esta campanha à população carenciada daquela freguesia. A Cruz Vermelha de Vila Viçosa foi contemplada com uma cadeira e um andarilho, enquanto a ABMAV de Polima (Cascais) recebeu uma cama articulada. Parceiro activo nesta campanha, o Complexo Desportivo do Jamor (Oeiras) recebeu um aparelho de “step aquático” para as actividades de hidroterapia desenvolvidas nas suas piscinas. Foi ainda entregue um par de sandálias ortopédicas para uma cidadã carenciada.

O Movimento Rotary

O Rotary International foi a primeira organização de clubes prestadores de serviços a ser criada. Os mais de 1,2 milhões de voluntários sócios dos Rotary Clubs emprestam o seu tempo e talento em consonância com a máxima rotária de “Dar de Si Antes de Pensar em S”i.

O Rotary é uma organização internacional de cerca de 1,2 milhão de empresários, profissionais e líderes comunitários. Os sócios dos Rotary Clubs prestam serviços humanitários, enfatizam altos padrões éticos nas suas profissões e ajudam a promover a boa vontade e a paz mundial.

Há mais de 33.000 Rotary Clubs em mais de 200 países e áreas geográficas, os quais constituem entidades apolíticas, não religiosas e abertas a pessoas de todas as culturas, raças e credos. O principal objectivo do Rotary é servir — na comunidade, no local de trabalho e em todo o mundo.

Os rotários desenvolvem projectos comunitários, que visam tratar de assuntos actuais e de extrema importância, entre eles crianças em situação de risco, pobreza e fome, preservação do meio ambiente, analfabetismo e violência. Além disso, apoiam iniciativas pró-juventude, promovem o desenvolvimento profissional e patrocinam oportunidades educacionais e intercâmbio para estudantes, professores e outros profissionais.