Nova conduta em final de 2013

Nova conduta em final de 2013

No seu último acto público como presidente dos SMAS, Baptista Alves promoveu, no passado dia 30 de Março, uma visita às obras de construção da segunda fase do Sistema Adutor Principal, a conduta entre os reservatórios do Alto de Carenque e das Mercês. Numa manhã marcada pela chuva, foi possível constatar o andamento dos trabalhos do primeiro troço, que está a decorrer entre Meleças e o reservatório das Mercês, que deverá estar concluído em Setembro. "A parte crítica é a chegada do material, que vem da Turquia e está a chegar, pelo que parece que estão reunidas as condições para terminar a obra em Setembro" , adiantou Baptista Alves, referindo-se à empreitada em curso, na extensão de 1640 metros, que representa um investimento de 2,1 milhões de euros.

Com a primeira fase já executada, entre a Ribeira da Carregueira e Meleças, falta agora dar início ao derradeiro troço entre o reservatório do Alto de Carenque e a ribeira da Carregueira, numa extensão de 4,1 quilómetros, num investimento estimado em cerca de cinco milhões de euros.

Com um custo total de 9,1 milhões de euros, dos quais 6,2 milhões são comparticipados por fundos comunitários, a nova conduta vai resolver, definitivamente, os problemas de abastecimento de água ao concelho de Sintra, já que constitui uma alternativa à conduta de 1000, adquirida pelos SMAS à EPAL, e que apresenta constantes rupturas que têm obrigado a um elevado investimento por parte dos serviços municipalizados, a par dos custos com as perdas de água.

O derradeiro troço apresenta, no entanto, um ‘calcanhar de Aquiles’, a declaração de impacte ambiental. "É um troço relativamente simples, embora de grande dimensão, mas complexa porque passa em zonas onde existem valores patrimoniais protegidos como o Aqueduto das Águas Livres" , adiantou o presidente dos SMAS, que garante que, à excepção do estudo de impacte ambiental, estão reunidas as condições para avançar com a nova empreitada.

Os SMAS, aliás, estão condicionados pelos prazos dos fundos comunitários. "Temos de concluir a execução física da obra até ao final de 2012 e a execução financeira até ao fim de 2013", adianta Baptista Alves, que expressa o desejo da nova empreitada avançar após o período de Verão. "O ideal seria avançar antes da conclusão da empreitada em curso" , frisa.

Após execução da nova conduta, que deverá ser uma realidade até ao final de 2013, os SMAS vão lançar-se, então, numa outra fase, a reabilitação integral da antiga conduta, "de forma a ficarmos com duas condutas de abastecimento ao concelho" , num novo investimento que deverá ascender a quatro milhões de euros.

João Carlos Sebastião