Nossa Senhora da Praia regressa ao mar

Nossa Senhora da Praia regressa ao mar

Domingo, dia 1 de Setembro, o mar da Praia das Maçãs, no concelho de Sintra, volta a receber a imagem de Nossa Senhora da Praia, no âmbito de um culto que atrai a Colares, anualmente, milhares de pessoas.

De ano para ano recebe a visita de muitas centenas de crentes e forasteiros que acompanham os vários andores, transportados por voluntários, com as imagens de Nossa Senhora da Praia, de Nossa Senhora dos Mares (Azenhas do Mar) e Nossa Senhora do Carmo (Padroeira dos Surfistas da Praia das Maçãs), S. Marçal Padroeiro dos Bombeiros Voluntários, Menino Jesus, Nossa Senhora de Fátima, São José, Sagrado Coração de Jesus, e Santo António de Lisboa, até ao seu destino - o oceano - onde ficam a aguardar o lançamento de pétalas de rosa, vindas do céu.

Abrem a procissão seis elementos a cavalo da Guarda Nacional Republicana, sendo acompanhada pela Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Sintra, e a Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares.

A Missa realiza-se na Capelinha, pelas 16 horas do Domingo, dia 1 de Setembro, seguindo-se a Procissão até à praia.

 A Procissão, que leva Nossa Senhora ao mar, iniciou-se em 1896 na sequência da construção de uma Ermida em sua honra por Alfredo Keil, certamente inspirado pela lenda segundo a qual teria sido encontrada uma imagem de Nossa Senhora junto às rochas da Praia das Maçãs.

Depois da morte de Alfredo Keil, em 1907, houve anos de interrupção da Procissão, que, com o formato actual, se realiza desde há 30 anos, organizada por moradores e veraneantes, hoje pela Irmandade de Nossa Senhora da Praia, e que representa um motivo de grande atracção para a população local e visitantes de vários pontos do País.