Música, novo circo e teatro no dia de Natal em Lisboa

Música, novo circo e teatro no dia de Natal em Lisboa
O regresso de 'Legendary Tigerman' à Galeria Zé dos Bois, um espetáculo do 'Cirque du Soleil', filmes novos nos cinemas, são algumas das propostas em Lisboa para quem sair de casa na quinta-feira, dia de Natal.
Depois de uma pausa de dois anos, o músico Paulo Furtado, conhecido como 'Legendary Tigerman', volta a atuar na noite do dia de natal na Galeria Zé dos Bois, a partir das 23:00.
'Tigerman' regressa ao local onde durante mais de uma década animou a noite de quem não se interessa muito ou quer trocar a tradição natalícia pelo blues e pelo rock no dia 25 de dezembro.
Com este concerto, denominado "Fuck Christmas, I've got the blues", Paulo Furtado termina um ano em que deu quase uma centena de atuações, em Portugal e no estrangeiro, com o álbum "True", editado em março.
Em alternativa ao concerto de Paulo Furtado, pode descer-se ao Cais do Sodré para ver no Musicbox, também às 23:00, os portugueses 'Pop Dell'Arte', em fecho de um ano em que cumpriram três décadas de formação.
"João Peste e companhia são quem está mais habilitado a estilhaçar qualquer tradicionalismo, religioso ou outro, através das suas constantes inflexões em favor da vanguarda", afirma o Musicbox no texto de apresentação do concerto.
No Rossio, no dia de Natal estreará uma peça de teatro, intitulada "Cântico", no Animatógrafo, um espaço centenário que atualmente acolhe espetáculos eróticos.
"Cântico" é uma produção da estrutura artística Um Coletivo, de Cátia Terrinca e Ricardo Boléo, e parte do texto "Cântico dos Cânticos", sobre amor e desejo.
É interpretado pelas atrizes Ana Ribeiro, Cátia Terrinca, Cheila de Lima e Lídia Muñoz até ao dia 30.
Na zona norte da cidade, no Meo Arena, no dia 25 também haverá sessão do espetáculo "Quidam", do Cirque du Soleil, às 18:00.
A companhia canadiana está em Lisboa, de 18 a 28 de dezembro, com este espetáculo, estreado no Canadá em 1996 e apresentado anteriormente aos portugueses em 2008.
"Quidam" conta com mais de 50 artistas, entre acrobatas, ginastas, bailarinos e músicos, e parte de uma história de alguém que se sente anónimo perante os que o rodeiam.
Com muitos dos espaços culturais fechados nesta época festiva, há também a alternativa - porque o dia de Natal é dia de estreias - de uma ida ao cinema nas salas que garantirem exibição.
Quinta-feira estreiam-se "Mr. Turner", de Mike Leigh sobre o pintor Joseph Turner, "Três corações", de Benoît Jacquot, "A linguagem do coração", de Jean-Pierre Améris, e a comédia "Chefes intragáveis 2", de Sean Anders.