Museu Nacional Grão Vasco expõe em Cascais 'reservas em bruto' raramente vistas

Museu Nacional Grão Vasco expõe em Cascais 'reservas em bruto' raramente vistas
O Museu Nacional Grão Vasco, de Viseu, que assinala o centenário da fundação, mostra, no Centro Cultural de Cascais, uma seleção de pinturas e esculturas dos séculos XVI e XVII, do seu acervo, raramente expostas.
 
A exposição “Museu Nacional Grão Vasco: Reservas em Bruto” estará patente até 19 de junho e organiza-se em torno dos núcleos “Grão Vasco e a oficina de Viseu”, “Olhar um olhar”, “Um retrato da escola flamenga do séc. XVII”, “Espaço absoluto”, “Obras restauradas e obras para restauro”, “Conjuntos retabulares”, “Produção de Imaginária para o centro do país” e “O toque do invisível”.
 
Entre as obras expostas contam-se algumas da autoria do mestre que dá o nome ao museu, Vasco Fernandes ou Grão Vasco, assim como de Simão Rodrigues, entre outros artistas do renascimento português.
 
Uma das peças expostas é o retábulo dedicado ao apóstolo São Pedro (1530 dC), de Vasco Fernandes.
 
“Esta exposição traz à luz do dia e dá a conhecer um museu invisível ao público", escreve o diretor do Museu Grão Vasco, Agostinho Ribeiro, no texto de apresentação desta mostra.
 
"Trata-se de uma oportunidade rara de contactar com obras que habitualmente só estão acessíveis a estudiosos e peritos, numa mostra cuja visita permitirá [ver] coleções de pintura e escultura do extenso acervo [do museu], que é matéria permanente de estudo, descodificação e pesquisa, no âmbito do conhecimento histórico e artístico nacional”, afirma o responsável.
 
A mostra de reservas é organizada em parceria com a Fundação D. Luís e insere-se no programa de celebrações dos cem anos, completados na passada quarta-feira, que prevê meia centena de iniciativas (museológicas, expositivas, artísticas, educativas e editoriais), a decorrer até março de 2017.
 
A inauguração está marcada para as 19:00, no Centro Cultural de Cascais, e conta com a presença do ministro da Cultura, João Soares, do presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras.
 
Atualmente, no Museu Grão Vasco, em Viseu, estão patentes as exposições “História do Museu Nacional Grão Vasco”, “Diálogos Intemporais”, do escultor Rogério Timóteo, e “Korntal”, aguarelas de Júlio Resende, além da coleção permanente.