Museu dos Coches com mais 82 mil visitantes desde maio do que em igual período de 2014

Museu dos Coches com mais 82 mil visitantes desde maio do que em igual período de 2014
O Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, instalado no novo edifício, em maio deste ano, recebeu mais 82 mil visitantes nos primeiros três meses de funcionamento, comparando com o mesmo período de 2014, segundo dados oficiais agora divulgados.
 
De acordo com uma nota de imprensa do gabinete do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, entre 23 de maio, data da inauguração do novo edifício, e 23 de agosto, mais de 146 mil pessoas visitaram o museu, registando um aumento superior a 82 mil pessoas (+128%), em comparação com o mesmo período do ano passado.
 
Estes números, acrescenta a nota, dizem respeito ao conjunto de visitantes do novo edifício, inaugurado a 23 de maio, e o antigo, no Picadeiro Real, ambos em Belém.
 
Contabilizando apenas os visitantes do novo edifício, desenhado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, registou-se um aumento de quase 45 mil entradas (+70%), face ao registado de 23 de maio a 23 de agosto de 2014, no edifício do Picadeiro Real.
 
Quanto ao Picadeiro Real, recebeu 37.408 visitantes no mesmo período deste ano.
 
A Secretaria de Estado da Cultura sublinha ainda que "o número registado neste 1.º trimestre desde a abertura do novo edifício aproxima-se do total registado durante o ano de 2014 (206 mil visitantes), um número recorde nos últimos cinco anos (2010-2014)".
O Museu Nacional dos Coches foi, em 2014, o segundo museu mais visitado do país, do conjunto de museus sob a tutela da Direção Geral do Património Cultural (DGPC).
 
No fim de semana de inauguração, a 23 e 24 de maio, com entradas gratuitas para o público, o Museu dos Coches recebeu 19.865 visitantes.
 
O novo equipamento cultural, localizado na praça Afonso de Albuquerque, acolhe 78 viaturas que vão desde o século XVII ao século XIX, a maioria provenientes da Casa Real Portuguesa.
 
Quanto ao Picadeiro Real, mantém-se aberto ao público com algumas carruagens e viaturas de aparato datadas do século XVIII, um núcleo dedicado à rainha D. Amélia e uma galeria de pintura dos reis de Portugal.