Municípios do Arco Ribeirinho reúnem com AICEP para alavancar projecto na frente do Tejo

Municípios do Arco Ribeirinho reúnem com AICEP para alavancar projecto na frente do Tejo

O projecto do “Arco Ribeirinho Sul” é visto pelos presidentes das câmaras de Almada, Seixal e Barreiro como uma das grandes “oportunidades de investimento” gerador de desenvolvimento dos terrenos da Lisnave, Siderurgia  e Quimiparque.

No decurso das iniciativas para a promoção deste território na frente do Tejo, os três autarcas, eleitos pela CDU, reuniram ontem, 13 de Março, com o presidente e o administrador executivo da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

Transmitiram a disponibilidade dos três municípios em se “assumirem como interlocutores directos da AICEP na promoção do projecto “Arco Ribeirinho Sul”, no espaço nacional e internacional, para atrair novos investidores”.  

Os autarcas reiteraram assim o seu empenho enquanto representantes da entidade licenciadora – os municípios –, para a máxima disponibilidade em estabelecerem contactos para galvanizar a concretização deste projecto que consideram “estratégico para a Área Metropolitana de Lisboa e para o país”.

Para melhor dar a conhecer as potencialidades destes territórios, foi endereçado um convite ao presidente da AICEP para uma visita à área de intervenção, que se realizará em articulação com a Baía Tejo, entidade gestora deste do projecto.

O projecto “Arco Ribeirinho Sul” abrange terrenos propriedade do Estado junto ao rio, nos concelhos de Almada, Seixal e Barreiro, perspectivando a criação de “mais de 60 mil postos de trabalho e permitindo a reindustrialização, a requalificação e a diversificação de usos complementares entre si de antigas áreas industriais”, refere nota emitida pelos municípios.