Munícipes de Sintra com mais tempo ao domingo para visitas gratuitas a monumentos

Munícipes de Sintra com mais tempo ao domingo para visitas gratuitas a monumentos
Os munícipes de Sintra vão poder visitar gratuitamente ao domingo, durante todo o dia, a partir de junho, os monumentos geridos pela sociedade Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML), anunciou hoje a autarquia.
 
Segundo uma nota da câmara, os munícipes podem, a partir de 05 de junho, "visitar gratuitamente aos domingos, durante todo o dia", os palácios nacionais da Pena, de Sintra (Vila) e de Queluz, o palácio de Monserrate, o castelo dos Mouros e o convento dos Capuchos.
 
Atualmente, os munícipes podem visitar os monumentos do concelho, sem pagar a entrada, apenas durante a manhã de domingo, até às 13:00.
 
O alargamento do horário de visitas gratuitas partiu de uma proposta do presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), e "foi aprovada na assembleia de acionistas da Parques de Sintra-Monte da Lua, no passado dia 17 de maio", esclarece a Câmara.
 
O autarca, numa carta antes enviada a Manuel Baptista, atual presidente da sociedade, a que a Lusa teve acesso, reconhece que "o direito dos munícipes visitarem gratuitamente os monumentos sob gestão da PSML durante as manhãs de domingo é uma decisão acertada que merece registo".
"No entanto, temos vindo a constatar o cada vez maior interesse demonstrado pelos sintrenses e suas famílias, especialmente jovens, em conhecer a história do concelho plasmada nesses monumentos", resultante da classificação de Sintra como património mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), lê-se no documento.
 
Perante o insuficiente espaço temporal, nas manhãs de domingo, para responder à crescente opção dos sintrenses, o presidente da câmara solicitou que "o período de visitas gratuitas se estenda por todo o domingo".
 
"Desta forma daremos um relevante impulso à atividade cultural do concelho e permitiremos uma maior comunhão de interesses entre a população e a Parques de Sintra-Monte da Lua", defende o autarca.
 
A sociedade, criada em 2000 para gerir os parques e jardins históricos da serra, com os seus monumentos, respondeu agora favoravelmente ao pedido de Basílio Horta, que justifica, assim, o alargamento do horário "para que os munícipes tenham mais possibilidades de ver e usufruir o património do concelho".
 
No 'site' da PSML também se explica que "os munícipes devem então dirigir-se às bilheteiras com um comprovativo de que residem no concelho (como o cartão de cidadão, a carta de condução ou faturas diversas), que lhes permite o acesso" aos monumentos.
 
A PSML tem como acionistas a Direção Geral do Tesouro e Finanças, o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara de Sintra.