MP acusa quatro homens de 14 assaltos a estabelecimentos na Grande Lisboa

MP acusa quatro homens de 14 assaltos a estabelecimentos na Grande Lisboa
O Ministério Público (MP) acusou quatro homens por terem realizado 14 assaltos a estabelecimentos, entre bombas de gasolina, supermercados e bancos, na zona da Grande Lisboa, indicou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).
 
Segundo a PGDL, o grupo assaltou estabelecimentos em Santa Iria da Azóia, Amadora, Sintra, Cascais, Queluz, Famões, São João da Talha, Estoril e Rio de Mouro e atuou, entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015, quando foi desmantelado e foram detidos os quatro homens.
 
A PGDL adianta que o MP acusou o principal arguido de 15 roubos agravados, um roubo simples e um roubo tentado.
 
Além dos crimes de roubo, os quatro arguidos foram acusados dos crimes de detenção de arma proibida, furto, falsificação e desobediência.
 
De acordo com a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, os quatro homens, com idades entre os 23 e os 27 anos, “atuavam com violência sobre as pessoas, manuseavam espingardas, caçadeiras e facas, agiam encapuzados e utilizavam veículos automóveis cujas matrículas originais trocavam”.
 
A PGDL refere também que três dos quatro arguidos estão em prisão preventiva desde a detenção e um está sujeito a permanência na habitação com vigilância eletrónica, tendo sido pedida recolha de amostras de ADN a todos os membros do grupo e a um dos homens a expulsão de Portugal.