Mostra de Teatro Latino-Americano em Algés e Lisboa

Mostra de Teatro Latino-Americano em Algés e Lisboa
A segunda Mostra Latino-Americana de Teatro, "És Cena", apresenta em Portugal produções da Colômbia, Chile, Argentina, Brasil, Uruguai e República Dominicana, de 02 a 19 de setembro, anunciou a Casa da América Latina (CAL).
   
A mostra, que decorrerá em três palcos diferentes - o Teatro da Trindade, em Lisboa, o Municipal Amélia Rey-Colaço, em Algés, nos arredores da capital, e no Teatro Miguel Franco, em Leiria -, apresentará "mais de uma dezena de obras e eventos que refletem a dinâmica das artes cénicas da América Latina", segundo o comunicado da CAL.
 
O "És Cena" abre com "Vai vem", de Ângela Valderrama, uma coprodução luso colombiana, com a interpretação Helena Rosa, Marina Leonardo, Raul Oliveira e Tomás Porto, que sobe ao palco do Teatro da Trindade, no primeiro dia do certame, 02 de setembro.
 
Esta encenação é resultado da residência artística do encenador colombiano Juan Carlos Agudelo no grupo Ajagato, de Santo André, no litoral alentejano.
 
Da Colômbia participa a companhia Teatro Tierra, com "Los ritos del retorno o las trampas de la fe - Vida, pasión y herejía de sor Juana Inés de la Cruz", numa encenação Juan Carlos Moyano, com textos de Octavio Paz, Eduardo Galeano e da freira Juana Inés de la Cruz, que marcou a literatura barroca do Novo Mundo (e manteve uma controvérsia, na época, com o padre António Vieira), numa interpretação de Clara Inés Ariza, que é levada à cena no Trindade, no dia 11 de setembro.
 
Também no Trindade, mas no dia 13, sobe à cena "El cruce sobre el Niágara", de Alonso Alegría, pela companhia de Teatro Flor de Bethania Abreu, da República Dominicana, numa encenação Sierra Colección, de Fausto Mateo e Francis Cruz, com um elenco constituído por Orestes Amador Redonet e Wilson Ureña. Esta peça é também apresentada no Teatro Miguel Franco, em Leiria.
 
Quanto a outras colaborações entre latino-americanos e portugueses, refira-se espetáculo "La valija", encenação, conceito e interpretação da uruguaia Valentina Cayota, atualmente em residência na Companhia Olga Roriz, com música de André Santos, que é apresentado no dia 05 de setembro, no Trindade.
 
Ainda nesta área, é levada à cena a obra brasileira "Novas diretrizes em tempos de paz", pela Companhia de Atores de Algés, no Municipal Amélia Rey Colaço, no dia 19.
 
No dia 04 de setembro, no Trindade, o ator e encenador chileno Felipe Cabezas, apresenta "Inferno", de Berty Tovías.
 
Outra peça que é apresentada no certame, "¡Evita, y yo! - Historia de dos Argentinas", pelo Assemblea Teatro, companhia com sede em Turim, no nordeste de Itália, trata-se de um texto, com encenação e interpretação de Sonia Belforte, que vai ser levada à cena nos três palcos do certame: Trindade, em Lisboa, no dia 08, mas também no Miguel Franco, em Leiria, e no Amélia Rey-Colaço.
 
O cartaz do certame inclui ainda "A peleja da voz com a língua -- a saudade", de Numa Ciro, que também interpreta, no dia 10 no Trindade, "De Lorca", uma produção dominicana que é apresentada em Algés, no dia 15, e, da República Dominicana, "Nosotras o hacemos mejor", protagonizado por Niurka Mota, no dia 17, no palco de Algés.