Monte da Lua conclui recuperação de 6,5 hectares no parque da Pena, em Sintra

Monte da Lua conclui recuperação de 6,5 hectares no parque da Pena, em Sintra
A Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML) concluiu a recuperação do vale dos lagos e do jardim das camélias no parque da Pena, num investimento de 300 mil euros, anunciou hoje a sociedade que gere monumentos em Sintra.
 
As intervenções foram iniciadas em 2012, com o restauro da rede de caminhos, escadas e muros, contemplando infraestruturas na estufa quente e a reabilitação do sistema de águas original, explicou a PSML em comunicado.
Na área de intervenção foram reproduzidas espécies vegetais existentes no parque (violetas, prímulas, fúchsias e hortenses) e, na feteira da rainha, plantaram-se fetos arbóreos que em tempos teriam existido nos canteiros.
 
No jardim das camélias iniciou-se a reprodução de exemplares de ‘camellia japonica’ e foi recuperado o traçado dos canteiros no patamar de implantação da estufa quente, "de acordo com as descrições e orientações dos manuais de horticultura do século XIX, em voga à época de construção do parque", adiantou a sociedade.
 
As estruturas edificadas e decorativas do parque também beneficiaram de intervenção, incluindo o portão de acesso aos lagos, as duas pateiras, o medalhão de homenagem ao rei D. Fernando II, as fontes dos passarinhos e da concha e o muro do tanque dos frades.
 
A PSML, empresa criada em 2000 para gerir parques e monumentos na Paisagem Cultural de Sintra, classificada património mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), é detida pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças, pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, pelo Turismo de Portugal e pela Câmara de Sintra.