Móia admite dias diferentes para maratona e meia maratona de Lisboa em 2017

Móia admite dias diferentes para maratona e meia maratona de Lisboa em 2017
O presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia, admitiu hoje a necessidade de realizar a maratona e a meia maratona de Lisboa em dias distintos, a partir de 2017, devido ao crescente número de participantes.
 
Em conferência de imprensa, Carlos Móia traçou como meta alcançar os sete mil participantes na maratona, devido à aposta numa maior divulgação das provas.
 
"Para o ano [2016], podemos atingir os sete mil inscritos na maratona, porque estamos a fazer um trabalho de irmos a todas as feiras desportivas da Europa. Se este ano tivermos mais de cinco mil, o percurso é bonito, com a crescente credibilidade, daqui a dois anos podemos ter de dividir em dias maratona e meia maratona, pois já se justifica", anunciou.
 
O responsável máximo pela organização mostrou-se satisfeito com "a marca nunca antes atingida de sete mil estrangeiros de 74 países diferentes", mas dirigiu-se aos anónimos que correm "pela sua saúde".
 
"Temos atletas que nos honram com a sua presença nesta prova, atletas que nos ajudam a colocar Lisboa no roteiro das provas internacionais. Mas, 98% das pessoas que vêm correr, fazem-no pela sua saúde, pessoas que ano após ano nos dão o privilégio de olhar e ver como o país e os seus hábitos mudaram", afirmou.
Como "segredo" para o número de participantes, o comendador apontou a diversidade das provas para que cada pessoa possa "superar os seus limites".
 
"No domingo vamos ter 24.000 pessoas a correr e a andar, este é o segredo. Várias opções para públicos diferenciados. Falamos de valores, cooperação, convívio e amizade, de ultrapassar limites. Cada atleta supera os seus limites, e dá o exemplo daquilo que devemos fazer no nosso dia-a-dia", concluiu.
 
A terceira edição da maratona de Lisboa vai contar com 5.000 participantes, podendo bater o recorde de finalistas em Portugal numa corrida de distância, registo que pertence à 11.ª edição da maratona do Porto (2014) que teve 4.042 atletas a terminar a prova.
 
Na prova de 42,195 quilómetros, destacam-se a presença dos quenianos Lawrence Kimayo (terceiro classificado na edição de 2014) no setor masculino e de Margaret Agai, vencedora da maratona de Daegu em 2013, no feminino.
 
Na meia maratona, que juntamente com a mini, vão contar com cerca de 20.000 participantes, no feminino destaca-se a etíope Mare Dibaba, campeã mundial da distância, e os quenianos Berrnard Kipropkoech e Alex Korio no masculino.
 
A terceira edição da maratona de Lisboa tem partida marcada para Cascais, às 08:30, e chegada ao Parque das Nações, em Lisboa enquanto na meia maratona os atletas vão partir da Ponte Vasco da Gama, em simultâneo com os elites do Parque das Nações, onde vai estar instalada a meta comum.
 
Na véspera, vai ser disputada uma corrida para deficientes motores em cadeira de rodas, que vai contar com a presença de grandes nomes do atletismo paralímpico, entre os quais o espanhol Santiago Sanz, recordista mundial da distância na classe T52 (tetraplégicos)