Ministério Público arquiva caso de roupa com logótipo do HGO

Ministério Público arquiva caso de roupa com logótipo do HGO

O Ministério Público (MP) arquivou o inquérito instaurado na sequência de notícias relativas ao aparecimento, em outubro de 2011, no Brasil, de vestuário humano que tinha pano com o logótipo do Hospital Garcia de Orta, Almada.

Segundo nota divulgada no site da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o MP informa que a investigação reuniu elementos colhidos pela Polícia Judiciária de Setúbal e pela Inspecção-Geral das Actividades em Saúde, “não havendo indícios que apontem para a prática de ilícito criminal”.

Refere ainda que se “assume plausibilidade a circunstância de o pano utilizado no vestuário ter proveniência marginal ao circuito hospitalar, designadamente a montante do mesmo, no plano do fabrico e confecção (sobras de pano exportadas), não se tratando de lixo hospitalar da Unidade de Saúde em causa". O inquérito foi dirigido por procurador da República da comarca de Almada.