Mercedes-Benz GLC 250d: Mais SUV, menos jipe

Mercedes-Benz GLC 250d: Mais SUV, menos jipe
Mais SUV e menos jipe do que o antecessor GLK, apresentamos-lhe o novo Mercedes-Benz GLC, aqui testado na versão 250d 4Matic. Partilha a plataforma do Classe C, mas tem personalidade distinta e alguma apetência 'off-road'. 
 
Enquadrado com as linhas estéticas da gama Mercedes, o GLC substitui por completo a imagem quadrada a que o GLK nos habituou durante os últimos oito anos. Em comum ficam apenas as competências todo-o-terreno das versões dotadas de tracção integral permanente (4Matic – 45% no eixo dianteiro e 55% no eixo traseiro), muito embora o novo modelo se enquadre melhor nas características de um SUV. 
Na versão base, a altura ao solo é de 180 mm, mas esta pode chegar ao 200 mm com o “pack off-road” e aos 227 mm através da suspensão pneumática (opção), o que é fundamental para ultrapassar obstáculos, seja num trilho TT ou simplesmente para subir um passeio na cidade. 
 
A suspensão pneumática permite ainda amortecimento adaptativo (Dynamic Select), para além do Agility Control, com cinco programas de condução distintos: Eco, Confort, Sport, Sport+ e Individual. Estes adaptam a resposta do motor, da direcção e da suspensão às necessidades e à vontade do utilizador. São accionáveis por comutador ou através do monitor tipo tablet incrustado no tablier.    
                   
Para além do design, há um sem-número de melhorias a registar. Desde logo no habitáculo,  mais requintado, espaçoso e com maior capacidade na bagageira (agora de 550 litros), mas sobretudo na tecnologia e no equipamento disponível.
 
O novo SUV da marca de Estugarda está dotado com os mais recentes sistemas de segurança e de ajuda à condução, alguns já testados nos Classe C, E e S, como o assistente de vento lateral, previsão de colisão e alerta de fadiga do condutor, entre uma extensa lista de equipamentos de série e opcionais.
 
Tirando partido de uma melhor aerodinâmica, da redução de peso em 50 kg, da nova afinação da motorização biturbo de 2142 cm3 e 204 cv, o GLC 250 orgulha-se de uma redução de consumos em cerca de 19%, anunciando 5,0 l/100 km, sendo que no nosso teste alcançámos uma média de 7,0 l/100 km. 
 
Para tal, muito contribui a caixa 9G-Tronic, garante de suavidade na condução em estrada. Diga-se ainda que os engenheiros de Estugarda conseguiram excelente compromisso na insonorização, o que reforça ainda mais o nível de conforto a bordo. 
 
Paulo Parracho