Mercado do Chocolate em contraciclo

Mercado do Chocolate em contraciclo
O setor nacional do chocolate tem verificado um crescimento continuado e apesar do atual período de crise económica global. As vendas em 2013 registaram um aumento de 4% face ao período homólogo.
Para além do consumo, também a produção nacional de chocolate tem acompanhado esta prestação positiva.
Este cenário de crescimento de consumo e produção, permite projetar que se irão manter estes dados positivos, pese embora as previsões de brokers internacionais, quanto à variação do preço por quilo da Manteiga de Cacau. Entre 2013 e 2015, irá rondar os 90% e o valor estipulado em 2013 de 3,26€/quilo relativo à Manteiga de Cacau quase duplicará no próximo ano. Em igual período, prevê-se que o Licor de Cacau sofra uma variação de superior a 30%. No entanto, a indústria continua a investir e a fomentar o consumo do chocolate.
“A quebra na produção de cacau nas explorações africanas, o problema das pragas, a instabilidade política na Costa do Marfim, um dos maiores produtores mundiais, o facto de alguns agricultores optarem por outras colheitas e o aumento do consumo de chocolate a nível global, podem ser apontados como alguns dos fatores responsáveis pela variação no preço do cacau, mas esta situação tenderá a normalizar-se a curto médio prazo”, comenta Manuel Barata Simões, Secretário-Geral da Associação dos Industriais de Chocolate e Confeitaria. 
O mesmo responsável acrescenta ainda que “a conjuntura que vivemos, obriga a que haja necessariamente um esforço conjugado dos vários operadores do mercado, indústria e distribuição, para combater este cenário. De acordo com as últimas estatísticas, o setor vale atualmente cerca de 200 milhões em Portugal, um número muito positivo para a economia portuguesa, apesar do aumento do preço das matérias-primas e da taxa de IVA a 23% que incide sobre o alimento chocolate em Portugal”.
À semelhança dos outros anos, é expectável que o consumo do Chocolate aumente na época Natalícia, promovendo a revitalização da indústria.