Mercado do Cacém reabre requalificado e preparado para receber Loja do Cidadão

Mercado do Cacém reabre requalificado e preparado para receber Loja do Cidadão
A inauguração do renovado Mercado do Cacém foi assinalada este sábado com a presença de centenas de pessoas que, desde as 08h00, se deslocaram a este edificio onde em breve vai ser instalada a futura Loja do Cidadão.
Durante a inauguração, e depois de  vários comerciantes terem agradecido ao presidente da Câmara Municipal de Sintra a intervenção de mais de 1,6 milhões de euros, Basílio Horta afirmou que “hoje é um dia muito importante para o Cacém e para a autarquia”.
“Este é um mercado que nos enobrece, pois representa uma importante requalificação. Estamos na segunda fase do nosso mandato. Primeiro reestruturámos as empresas municipais e os serviços e procedemos à estabilidade financeira da autarquia. Agora, nesta fase, vamos avançar com obras no espaço público. Habituem-se, haverá mais requalificações e mais inaugurações”, afirmou Basílio Horta após o descerramento da placa que assinala a reabertura do mercado.
O presidente da União de Freguesias de Cacém – São Marcos, José Estrela Duarte, agradeceu a intervenção da Câmara, considerando que esta requalificação permite estimular as atividades económicas desta zona da freguesia.
“Esta é uma importante obra para as nossas gentes. E quando a futura Loja do Cidadão aqui estiver instalada haverá a deslocação de milhares de pessoas e potenciará ainda mais as atividades económicas. Está, portanto, tudo preparado para termos aqui uma pequena e média revolução económica nesta zona”, afirmou Estrela Duarte.
Durante a inaguração, vários animadores retrataram oficios de época e mostraram às centenas de visitantes como eram feitas algumas das especiarias vendidas nos mercados portugueses.
A Câmara Municipal de Sintra investiu na modernização e requalificação do mercado com o objetivo melhorar as condições para vendedores e compradores, dar uma nova imagem ao edifício e criar um espaço mais funcional e de elevada qualidade.
O mercado foi transferido do piso intermédio, para o piso térreo, que se encontrava devoluto. O piso superior será utilizado mais tarde para a instalação de serviços municipais e da administração central, formando assim uma Loja do Cidadão.
O piso intermédio fica disponível para serviços públicos e comerciais.
Com uma área de construção de 3.088m2, o edifício foi reabilitado nas fachadas, cobertura e piso térreo, numa intervenção que custou mais de 1,6 milhões de euros.