Meia Maratona de Portugal com muita música e 20 mil participantes

Meia Maratona de Portugal com muita música e 20 mil participantes

A Meia Maratona de Portugal, pela primeira vez integrada na “Rock ‘n’roll Marathon Series”, deverá contar com pouco mais de 20.000 participantes, duplicando as estimativas iniciais para esta competição de atletismo. “As inscrições fecharam com 15 dias de antecedência. São esperadas mais de 20.000 pessoas”, revelou hoje o presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia, na última conferência antes da prova, a disputar domingo.

Carlos Móia disse não encontrar apenas uma justificação para o crescimento exponencial da corrida que atravessa a ponte Vasco da Gama, considerando que podem ser de vária ordem as razões para os números alcançados.

“Pode ser devido à curiosidade de ser uma maratona rock ‘n´roll [a prova passou a integrar este calendário internacional, com a presença de várias bandas musicais no conceito da corrida], mas também é exponencial o aumento de pessoas em tempos de crise. É essa a experiência que temos”, referiu.

O dirigente explicou que as maiores dificuldades financeiras colocam mais pessoas a fazer exercício físico como a corrida, de forma quase gratuita, e que esse pode ser também um dos factores que explica o crescimento.

A competição, que implica um investimento entre os 800.000 e um milhão de euros, traz a Lisboa alguns dos nomes maiores do atletismo mundial, uma das premissas para integrar o projecto do “Competitors Group”, com várias maratonas em todo mundo.

Em crescimento está igualmente o número de participantes estrangeiros, naquilo que Carlos Móia considera uma mais-valia para o turismo e economia portuguesa, com a corrida a passar de 300 estrangeiros inscritos para 1.047.

O dirigente referiu ter inscrições dos Estados Unidos, Espanha, Argentina, Áustria, Brasil, Canadá, Irlanda, Holanda, Polónia, Dinamarca, Itália, Finlândia, entre outras.

Na parte desportiva a japonesa Mizuki Noguchi – que hoje marcou presença na conferência -, campeã olímpica em Atenas2004, é um dos nomes fortes, mas também a queniana Priscah Jeptoo, medalha de prata em Londres.

Em masculinos, o etíope Tariku Bekele, medalha de bronze nos 10.000 metros de Londres2012, o queniano Martin Lel, várias vezes vencedor em Londres, Nova Iorque e até Lisboa, ou o seu compatriota Silas Sang, vencedor desta “meia” em 2008, 2009 e 2011, são figuras de proa na corrida lisboeta,

A apresentação de hoje serviu também para destacar o espanhol Santiago Sanz, considerado o melhor atleta tetraplégico do Mundo e que em Lisboa tentará bater o recorde mundial na prova de cadeira de rodas.

A prova de domingo terá início às 10:30, com início na Ponte Vasco da Gama e final nos Olivais, e será feita ao som de seis bandas musicais – dispostas ao longo dos cerca de 21 quilómetros – e três DJ, sendo esperados concertos dos Xutos e Pontapés, e de João Gil e Luís Represas no final.