Mais três estreias na Mostra de Teatro de Almada

Mais três estreias na Mostra de Teatro de Almada

A 17.ª Mostra de Teatro de Almada cumpre este fim de semana o último ciclo de representações, com seis espetáculos, três deles em estreia nacional, e um encontro sobre dramaturgia, até domingo, dia do encerramento da iniciativa.

Depois da estreia, na quinta-feira de "Ferida Aberta Woyzeck",  do Teatro da Cornucópia, para uma nova versão, no ano em que a companhia de Lisboa assinala os 40 anos, sexta-feira, também na sala do Auditório Fernando Lopes-Graça, a companhia O Grito estreia "Monólogos", a partir de "Os Malefícios do Tabaco", de Anton Tchekov, seguido de "O Rei Imaginário", de Raul Brandão.

A peça "Diário de Anne Frank", de Frances Goodrich e Albert Hackett, sobe ao palco no Auditório Pluricoop, no Pragal, pelo Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca, no sábado.

No mesmo dia, o Grupo de Teatro do Beira Mar estreia o texto original "No mundo da Fantasia...", com autoria e encenação de Marisa Caeiro, Paula Guardado e Rui Vieira.

No domingo, último dia da mostra, realiza-se o encontro "Mostra.Reescritas", no Teatro Extremo. O fecho da iniciativa decorre nos Recreios da Trafaria, com "O meu fado -- muito mais do que uma pirosa estória de amor", de Carlos Amaral, José Teixeira, Xico Braga