Marisa Monte com Carminho no festival cooljazz em Oeiras em julho

Marisa Monte com Carminho no festival cooljazz em Oeiras em julho
Marisa Monte atua no dia 27 de julho, em Oeiras, num concerto âmbito do festival cooljazz, para o qual convida a fadista Carminho.
 
O concerto intitula-se “Marisa Monte convida Carminho” e realiza-se no dia 27 de julho, nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras.
 
Um concerto que, segundo a organização, evidencia “a cumplicidade que existe entre as duas cantoras e que se reflete de uma forma singular, na composição resultante da mistura dos géneros musicais”.
 
“Marisa Monte e Carminho conheceram-se e, desde logo, gerou-se uma enorme cumplicidade a nível artístico, que tem sido crescente e se tem revelado, nomeadamente na colaboração no mais recente disco de Carminho ‘Canto’, cujo primeiro single ‘Chuva no mar’ é da autoria e conta com a participação de Marisa Monte”, afirmou a organização.
 
“O concerto de Marisa Monte será composto por temas do seu repertório e temas interpretados por Marisa Monte e Carminho, em que ambas as cantoras se identificam”, disse.
 
Marisa Monte firmou-se internacionalmente na década de 1990. Depois do primeiro álbum em nome próprio, em 1989, editou “Mais” (1991) e “Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão”, em 1994, nos quais formou parcerias com Arto Lindsay, Arnaldo Antunes, Nando Reis e Carlinhos Brown, com os quais trabalhou muitos anos. Em 1997 editou o CD duplo “Barulhinho bom”, e, em 2000, o CD “Memórias, Crónicas, e Declarações de Amor”, com o qual foi distinguida com o seu primeiro Grammy Latino.
 
Dois anos mais tarde, a cantora brasileira, que atua com regularidade em Portugal, lançou “Tribalistas” (2002), em colaboração com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, que vendeu mais de um milhão de cópias em tudo o mundo, segundo a mesma fonte. O álbum “Tribalistas” teve cinco nomeações para os Grammy Latinos, das quais recebeu o galardão para Gravação do Ano, com "Já sei namorar", Álbum do Ano e Grammy Latino do Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro.
 
Em 2006, editou “Universo ao meu redor”, um álbum de samba, composto por canções de compositores clássicos e contemporâneos da música popular brasileira, e, no mesmo ano, “Infinito particular”, apontado pela crítica especializada como um álbum mais pessoal, com canções escritas em colaboração com os seus vários parceiros criativos, incluído Seu Jorge e Adriana Calcanhotto.
 
A fadista Carminho, por duas vezes distinguida com o Prémio Amália - Revelação e Melhor Intérprete -, editou o terceiro álbum “Canto”, em finais de 2014. Filha da fadista Teresa Siqueira, Carminho começou por cantar na casa de fados que a mãe dirigia, Taverna do Embuçado, em Lisboa, e estreou-se, discograficamente, com “ Fado” (2009), a que se seguiu “Alma” (2012), distinguido com o Globo de Ouro Caras/SIC e o Prémio Carlos Paredes.
 
Às atuações em Portugal, a fadista tem somado espetáculos na Tailândia, Brasil, Espanha e Holanda, entre outros países.
 
Além de Marisa Monte e Carminho, para o cartaz desta 13.ª edição do edpcooljazz estão já confirmados os concertos de Jill Scott, a 12 de julho, da The Cinematic Orhestra, no dia 17 de julho, o britânico Seal, no dia 20 de julho, a norte-americana Stacey Kent, no dia 21 de julho, e a Koop Oscar Orchestra, no dia 23 de julho.