Marionetas asiáticas em destque na 3.ª edição do festival Periferias

Marionetas asiáticas em destque na 3.ª edição do festival Periferias

A 3.ª edição do Periferias – Festival de Artes Performativas em Sintra abriu, a 4 de março, com a exposição “O Incrível Mundo das Marionetas Asiáticas”, na Vila Alda, Casa do Elétrico de Sintra.

Esta exposição, patente até ao dia 16, traz peças do futuro Museu de Marionetas de Macau e tem por objetivo dar a conhecer o enquadramento histórico das marionetas no Oriente, assim como o seu processo evolutivo a nível cultural e social. Pretende ainda realçar a importância destas, não só a nível do ensino formal e académico mas principalmente ao nível da educação e sensibilização da população.

Com esta 3.ª edição, o Periferias afirma-se inequivocamente como um festival de características únicas no panorama dos festivais de artes performativas em Portugal, e nos países de língua oficial portuguesa. Para isso contribui o carácter transversal das linguagens artísticas programadas, a convocação de grupos fora da macrocefalia de Lisboa - assim como de países de língua oficial portuguesa -, e ainda o facto de ser um festival que não se esgota na apresentação dos espectáculos, antes se prolonga durante o ano inteiro, escorado em protocolos assinados entre grupos e que permitem o intercâmbio e a troca de experiências.
 
Este ano, para além de grupos portugueses, participarão outros vindo da Galiza, Brasil, Cabo-Verde e Moçambique. De Macau virá uma exposição, ímpar, de marionetas asiáticas – pertencentes ao espólio do futuro Museu da marioneta de Macau -que abrirá, em grande, esta 3ª edição.
 
Conversas e improvisações periféricas completarão o evento que terá a Casa de Teatro de Sintra como pólo principal, estendendo-se também ao Casino e à Vila Alda, tornando, por duas semanas, o Bairro a Estefânia, como centro do dinamismo criativo de Sintra e capital da língua portuguesa.

No dia 4, pelas 21h, realiza-se a primeira das “Conversas Periféricas” que conta com os elementos dos grupos presentes, assim como dos convidados do festival onde se destacam Márcio Meirelles, ator, encenador, e diretor do Teatro Vila Velha de S. Salvador da Baía (e ex- Secretário de Estado da Cultura da Baía); Elisa Vilaça futura diretora do Museu de Marionetas de Macau; Maria Pinto de Sá (Diretora da Casa do Artista da Beira/Moçambique), Tânia Pires, Diretora do FESTLIP (Festival de Teatro de Língua Portuguesa) do Rio de Janeiro e ainda um elemento do festival Mindelact, Cabo-Verde.

Na primeira semana, sobem ao palco os espetáculos dos grupos D´Orfeu (Águeda); ASTA (Covilhã), Teatro Por Que Não? (Santa Maria/RG,Brasil), Companhia do Teatro Constantino Nery (Matosinhos), encerrando com o grupo Haya-Haya (Beira/Moçambique).

Programa:

O INCRÍVEL MUNDO DAS MARIONETAS ORIENTAIS
Exposição privada de Elisa Vilaça (Macau)
4 a 16 de março, 10h-13h / 14h-18h, Vila Alda/Casa do Elétrico

MAL-EMPREGADOS
Pela d'Orfeu - Associação Cultural (Águeda)
5 de março , 21h30, Casa de Teatro de Sintra

MATA-DOR
Pela ASTA - Associação de Teatro e outras Artes (Covilhã)
6 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

TRAVESSIAS
Pelo Teatro Por Que Não (Santa Maria, Brasil)
7 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

A CASA ENCANTADA
Pela Companhia de Teatro Constantino Nery (Matosinhos)
8 de março, 21h30, Casino de Sintra

O LOBOLO
Pelo Grupo de Teatro Haya Haya (Beira, Moçambique)
9 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

O FEIO
Pela Jangada Teatro (Lousada)
12 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

COISA DE MULHER
Pel'As Caixeiras - Companhia de Bonecas (Brasília, Brasil)
13 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

BARAFUNDA
Pelo Te.Atrito (Faro)
14 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

ESQUIZOFERNIA
Pelo Grupo Teatral Craq'otchod (Mindelo, Cabo-Verde)
15 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

AS POMBAS DE CARBOEIRO
Pelos Fantoches Baj (Pontevedra, Galiza)
15 de março, 21h30, Casa de Teatro de Sintra

 

CONVERSAS E IMPROVISAÇÕES PERIFÉRICAS
Nos dias 4 e 11 de março, pelas 21h, no Restaurante Sopa d'Avó (junto à Casa de Teatro) uma conversa aberta com os grupos participantes no festival marcará o início da semana de espetáculos e nos dias 5 e 12 de março, no Legendary Café (junto aos Paços do Concelho), pelas 23h30, um conjunto de improvisações por elementos dos grupos participantes no Periferias, fará o encerramento da noite.

 

Para ver a programação completa, e outras informações,www.chaodeoliva.com