Marco Almeida quer revitalizar comércio local de Sintra

Marco Almeida quer revitalizar comércio local de Sintra

O candidato à presidência da Câmara de Sintra pelo movimento "Sintrenses com Marco Almeida" afirmou hoje que se vencer a corrida autárquica vai implementar um programa de revitalização do comércio local com redução de impostos municipais.
"Vamos criar impostos municipais que sejam amigos do emprego: mantendo a isenção da derrama, aplicando uma taxa mínima de IMI [Imposto Municipal sobre Imóveis] para imóveis dedicados à atividade comercial e isentando o IMI durante cinco anos para imóveis comerciais que sejam reabilitados", afirmou Marco Almeida aos jornalistas.
Para o também vice-presidente do município presidido pelo social-democrata Fernando Seara, que hoje participou numa ação de campanha junto do comércio local da maior freguesia do país, Algueirão-Mem Martins, estas medidas de incentivo aos empresários terão vantagens como o favorecimento à reabilitação urbana e a criação de postos de trabalho.
Marco Almeida prometeu ainda a concretização de um protocolo com a Associação Empresarial de Sintra, para fomentar um plano de formação para empresários e os seus funcionários, bem como criar apoios financeiros para os comerciantes que concretizem medidas de eficiência energética nos seus estabelecimentos.
O candidato afirmou ainda que pretende criar uma bolsa de estacionamento pago em zonas comerciais, bem como elaborar uma carta estratégica comercial de Sintra, de maneira a caracterizar a atividade económica que existe atualmente.
O líder do movimento "Sintrenses com Marco Almeida" adiantou que "as medidas dos governos PS e agora PSD/CDS-PP" provocaram um decréscimo da atividade comercial o que faz com que "ruas que fervilhavam de atividade económica hoje estejam a perder a vida".
"E quando o comércio recua, acentua-se a degradação do espaço público e o fenómeno da insegurança. Portanto, temos que ajudar o comércio local. Todos os investimentos que a Câmara fizer ao nível da requalificação do espaço público têm que ter também como objetivo contribuir para o rejuvenescimento da atividade do comércio", afirmou.
O vice-presidente do município adiantou que "neste setor a Câmara tem feito muito pouco e pode fazer muito mais".
"O compromisso desta candidatura, que tem experiência na gestão nestes 12 anos, é que de facto há muito mais que pode ser feito. Faço parte do executivo municipal, tive responsabilidades partilhadas em alguns setores. A minha candidatura agora é para poder aplicar ao conjunto da câmara aquilo que consegui concretizar nos pelouros sociais aonde tenho a certeza que os munícipes reconhecem que houve trabalho feito", disse.
Na corrida à Câmara de Sintra, além de Marco Almeida, estão Basílio Horta (PS), Nuno da Câmara Pereira (PND), Luís Fazenda (BE), Barbosa de Oliveira (independente), Pedro Pinto (PSD/CDS-PP/MPT), Pedro Ventura (CDU), José Lucena Pinto (PNR), António Laires (PCTP/MRPP), Nuno Azevedo (PAN) e João Massena (PTP).
A Câmara de Sintra é presidida por Fernando Seara, eleito pela coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) nas eleições de 2009. O atual executivo municipal é composto por seis elementos da coligação PSD/CDS-PP, quatro do PS e um da CDU.