Marco Almeida quer criar 'Estado social local' em Sintra

Marco Almeida quer criar 'Estado social local' em Sintra

O candidato independente à presidência da Câmara de Sintra Marco Almeida afirmou hoje que, se vencer as eleições autárquicas, vai criar um “Estado social local” para apoiar as famílias mais carenciadas.
"O ‘Estado social local’ vai definir áreas de intervenção de apoio direto às famílias nas áreas da terceira idade e da infância. Identificámos que o município já cumpre uma série de serviços sociais, quer seja na área da educação ou no apoio direto às famílias e o que desejamos é constituir um projeto que envolva e que defina quais as áreas sociais e que tipo de apoios é que a autarquia pode e deve prestar", disse Marco Almeida à agência Lusa.
O também vice-presidente da Câmara de Sintra e militante do PSD adiantou que o objetivo do “Estado social local” passa por "criar bolsas de oferta em determinadas valências", como em lares, em centros de dia ou no apoio domiciliário, mas também em creches e ensino pré-escolar.
Marco Almeida pretende envolver instituições particulares de solidariedade social e privados neste projeto, que contempla ainda criar condições de acesso à saúde por parte dos munícipes em dificuldades financeiras.
"Vamos trabalhar com as farmácias do concelho para concretizarmos uma relação para apoio na área da medicação à população mais fragilizada. Sentimos que há hoje um conjunto de famílias que não têm estas respostas. Os 12 anos que levo à frente da autarquia permitem-me constatar isso", afirmou o candidato do movimento "Sintrenses com Marco Almeida".
O vice-presidente do município de Sintra participou hoje na apresentação da candidata à presidência da União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão, Fátima Campos, do seu movimento. Fátima Campos é atualmente presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão, eleita pelo Partido Socialista.
O vice-presidente da câmara liderada pelo social-democrata Fernando Seara apresentou em dezembro de 2012 a sua candidatura às eleições autárquicas de 29 de setembro, numa altura em que ainda se desconhecia se teria o apoio do PSD, partido do qual é militante desde 1992.
Em julho do ano passado, a concelhia de Sintra do PSD avaliou e votou por unanimidade a candidatura de Marco Almeida à presidência da Câmara de Sintra, mas a distrital optou por avançar com a candidatura do vice-presidente do PSD, Pedro Pinto.
Além de Marco Almeida, são já conhecidas as candidaturas de Pedro Pinto (PSD/CDS-PP), Basílio Horta (PS), Pedro Ventura (CDU), Luís Fazenda (BE), Nuno da Câmara Pereira (PND), Barbosa de Oliveira (independente) e Nuno Azevedo (PAN).