Maquinistas do Metro Sul do Tejo prolongam greve até 30 de Abril

Maquinistas do Metro Sul do Tejo prolongam greve até 30 de Abril

Os maquinistas do Metro Transportes do Sul vão prolongar a greve aos feriados e ao trabalho extraordinário até ao dia 30 de abril, anunciando também uma greve de 24 horas nesse dia.
"A greve aos feriados, trabalho extraordinário e a todos os serviços após as oito horas de trabalho terminava hoje, mas vai ser prolongada até 30 de abril. Esta greve está em vigor desde que o novo código de trabalho entrou em vigor, pois estamos contra este código e contra a redução do pagamento do trabalho extraordinário", disse à Lusa Daniel Silva, delegado sindical.
Segundo o sindicalista, a empresa, que opera um metro de superfície nos concelhos de Almada e Seixal, tem recusado negociar com a comissão sindical.
"A empresa tem estado inflexível e procura minimizar os impactos desta greve com trabalhadores a fazerem 12 e 13 horas de serviço. Nós estamos unidos na expectativa de melhorar as nossas condições de trabalho, pois no setor somos os que menos recebemos", defendeu.
Daniel Silva disse ainda que a greve de 24 horas a 30 de abril ocorre entre dois dias feriados, havendo assim “três dias de luta na empresa”.
A Lusa tentou obter uma reação da empresa, o que não foi possível até ao momento.